redes
redes

Exame preventivo contra o câncer

Rafaela Fusieger / Designer: Ana Carla Bortoloni

Ferramenta é a principal estratégia para detectar precocemente lesões e diagnosticar o câncer do colo do útero na fase inicial.

17 Fevereiro 2016 -
Em 08 de março comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Embora os fatos que deram origem à data estejam ligados a melhores condições de vida e trabalho, temas envolvendo saúde e bem-estar também precisam ser disseminados com intensidade neste período. Entre os cuidados que devem estar presentes ao longo de boa parte da vida da mulher está o exame preventivo do colo do útero, chamado de Papanicolaou, que pode diagnosticar precocemente uma das doenças mais temidas da atualidade, o câncer. Cerca de 270 mil mulheres morrem anualmente em decorrência do câncer de colo do útero. 

O desenvolvimento da doença tem como principal fator de risco a infecção pelo Papiloma Vírus Humano (HPV). Por isso depois de iniciar a vida sexual é necessário que a mulher se submeta periodicamente ao exame preventivo, especialmente as que possuem entre 25 e 64 anos de idade. O teste consegue detectar alterações nas células do colo do útero, identificando lesões sugestivas de câncer. Conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA), “quando essas alterações que antecedem o câncer são identificadas e tratadas é possível prevenir a doença em 100% dos casos”. 
 
Qual a periodicidade de realização do exame? 
Inicialmente, o exame deve ser feito anualmente, se não houver alterações nos últimos resultados, o preventivo pode ser feito com um maior intervalo de tempo, que deve ser definido pelo médico. 

Como é feito o exame?
1. O procedimento é rápido, simples e indolor. 
2. Para coletar o material, o profissional introduz na vagina um instrumento chamado espéculo.  
3. É feita uma inspeção visual do interior da vagina e do colo do útero. 
4. O profissional provoca uma pequena escamação da superfície externa e interna do colo do útero com uma espátula de madeira e uma escovinha. 
5. O material colhido é colocado em uma lâmina e encaminhado a um laboratório especializado em citopatologia.
6. As alterações são identificadas, inclusive as causadas por outras infecções e inflamações que eventualmente não têm relação com o desenvolvimento do câncer. 

ATENÇÃO: A imunização por meio da vacina contra o HPV e o uso do preservativo nas relações sexuais não substituem a necessidade da realização do exame preventivo.

Fonte: Ministério da Saúde / Instituto Nacional do Câncer / Instituto do Câncer do Estado de São Paulo


Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico-científico do Portal Unimed.

Cadastre-se para receber o Boletim Viver Bem.

Arquivo

Veja todas as notícias de Qualidade de Vida.

Ver todas
Área restrita para colaboradores e cooperados:

Portal Nacional de Saúde - Unimed Brasil | Copyright 2001-2016 Portal Unimed. Todos os direitos reservados. Agência Nacional de Saúde Suplementar