redes
redes

Prevenção

Buscar doenças

Ou realize uma busca direta com o nome que deseja encontrar:

  • C
  • Câncer


    Pode ser definido como um grupo de mais de 100 doenças que têm como principal característica o crescimento desordenado das células do corpo. Esse crescimento é maligno, porque as células invadem os tecidos e órgãos e, ainda, podem se espalhar para outras regiões do corpo, processo chamado de metástase. À medida que as células cancerosas atingem os órgãos, eles podem perder parcialmente as suas funções.

    Já, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, o que raramente constitui um risco de vida.

    Dois fatores determinam os vários tipos de câncer. Um deles é determinado pelo tipo de célula em que teve início o câncer. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma. Se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma. Outra característica que diferencia os tipos de câncer é a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases).

    Fatores de risco - voltar ao topo

    Uma grande quantidade de fatores genéticos ambientais aumenta o risco de desenvolvimento de câncer. A história familiar pode determinar um risco maior de desenvolver a doença em alguns casos. Por exemplo, as chances de uma mulher apresentar um câncer de mama aumentam de 1,5 a 3 vezes se a mãe dela ou irmã já desenvolveram esse tipo de câncer.

    Os indivíduos com anormalidades cromossômicas também estão mais sujeitos a desenvolver alguns tipos de câncer. Pessoas com síndrome de Down, que possuem três cromossomos número 21 ao invés dos dois normais, apresentam um risco de 12 a 20 vezes maior de leucemia aguda.

    Hábitos de vida e fatores ambientais são significativos para o aparecimento da doença. Um dos mais preocupantes é o tabagismo, que aumenta substancialmente o risco de câncer de pulmão, de boca, de laringe e de bexiga. O cigarro é responsável por 90% das mortes por câncer de pulmão e 30% das mortes por outros tipos de câncer.

    Complicações - voltar ao topo

    Os cânceres podem gerar tumores-satélites, chamados de metástases, que invadem e, conseqüentemente, alteram a função de um órgão ou comprimem os tecidos próximos. Isso pode acarretar uma ampla variedade de sintomas e problemas médicos. Nos indivíduos com câncer metastático, a dor pode ser causada pelo crescimento do câncer no interior do osso (que não se expande) ou pela pressão do tumor sobre nervos ou sobre outros tecidos.

    Tratamento - voltar ao topo

    O tratamento do câncer pode ser feito através de cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou transplante de medula óssea. Em muitos casos, é necessário combinar essas modalidades.

    Radioterapia
    É um tratamento no qual se utilizam radiações para destruir um tumor ou impedir que suas células aumentem. Estas radiações não são vistas e durante a aplicação o paciente não sente nada. A radioterapia pode ser usada em combinação com a quimioterapia ou outros recursos usados no tratamento dos tumores.

    Quimioterapia
    É um tipo de tratamento, em que se utilizam medicamentos para combater o câncer. Eles são aplicados, em sua maioria, na veia, podendo também ser dados por via oral, intramuscular, subcutânea, tópica e intratecal. Os medicamentos se misturam com o sangue e são levados a todas as partes do corpo, destruindo as células doentes que estão formando o tumor e impedindo, também, que elas se espalhem pelo corpo.

    Transplante de medula óssea
    É um tipo de tratamento proposto para algumas doenças malignas que afetam as células do sangue. Ele consiste na substituição de uma medula óssea doente, ou deficitária, por células normais de medula óssea, com o objetivo de reconstituição de uma nova medula.

    Prevenção - voltar ao topo

    Hábitos de vida saudáveis são indispensáveis para eliminar fatores de risco que aumentam a propensão a alguns tipos de câncer. Evitar a exposição solar sem o uso de protetor, não fumar, não exagerar no consumo de bebidas alcoólicas, evitar o contato direto com substâncias químicas, principalmente em ambientes industriais, são algumas medidas preventivas.

    Principais tipos - voltar ao topo

    A lista abaixo apresenta os tipos mais freqüentes de câncer. Clique em cada um deles para obter mais informações, disponibilizadas pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca). http://www.inca.gov.br


    Câncer Anal
    Câncer de Boca
    Câncer Colo-retal
    Câncer do Colo do Útero 
    Câncer de Esôfago
    Câncer de Estômago
    Câncer de Fígado
    Hepatoblastoma
    Câncer Infantil
    Câncer de Laringe
    Câncer de Pele 
    Melanoma


    Não-melanoma
    Câncer de Mama
    Câncer do Pâncreas
    Câncer de Pênis
    Câncer de Próstata
    Câncer de Pulmão
    Câncer de Ovário
    Câncer de Testículo
    Leucemia
    Linfoma de Hodgkin
    Linfoma Não-Hodgkin
    Tumores de Ewing (Tumor de Askin)

    Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca) e Manual Merck
    Autor: Mariana Mesquita
    Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico científico do Portal Unimed

Cadastre-se para receber o Boletim Viver Bem.

Arquivo

Veja todas as notícias de Prevenir.

Ver todas

Conheça

Área restrita para colaboradores e cooperados:

Portal Nacional de Saúde - Unimed Brasil | Copyright 2001-2019 Portal Unimed. Todos os direitos reservados. Agência Nacional de Saúde Suplementar