redes
redes

Prevenção

Buscar doenças

Ou realize uma busca direta com o nome que deseja encontrar:

  • C
  • Catarata


    A catarata é a opacidade da lente natural do olho, o cristalino, que provoca perda da visão, na maioria das vezes, de forma indolor e progressiva.

    Causas e Fatores de Risco - voltar ao topo
    A catarata é mais comum nos idosos, porém, pode ser resultante de exposição excessiva ao sol e aos raios X, de doenças oculares inflamatórias ou de complicações de outras doenças. Existem casos de crianças que nascem com catarata, é a chamada catarata congênita.

    Tipos de catarata:

    - Senil: é o tipo de catarata mais comum. Ocorre em pessoas idosas, geralmente após os 60 anos.

    - Congênita: a criança geralmente já nasce com catarata. Ocorre por doenças da mãe (como a rubéola e a toxoplasmose) durante a gravidez. Freqüentemente é acompanhada de outras alterações.

    - Traumática: ocorre após acidentes com o olho. Geralmente é unilateral. O trauma, mesmo sem perfuração do olho, pode provocar a opacificação do cristalino.

    - Do Diabético: Inicia-se geralmente em idade mais precoce e com perda visual mais rápida que na senil.

    - Secundária a medicamentos: principalmente os corticóides, quando usados por longos períodos.

    Principais sinais e sintomas - voltar ao topo

    Os principais sintomas da catarata são visão nublada, sensibilidade à luz e necessidade de maior iluminação para ler, além de a visão noturna tornar-se mais fraca e as cores amareladas. O grau de deterioração da visão vai depender da localização e da densidade da catarata. Uma catarata na parte posterior do cristalino interfere na visão quando a luz é muito intensa. Já quando ela está localizada na parte central do cristalino, pode melhorar a visão no início, porque faz com que a luz seja enfocada novamente, melhorando a visão dos objetos próximos ao olho.

     

    Tratamento - voltar ao topo


    O tratamento para catarata consiste numa cirurgia para retirada do cristalino opaco e a colocação de uma lente intra-ocular, de plástico ou de silicone, que devolve a visão normal ao paciente. Detectada a catarata, o paciente geralmente pode determinar quando a cirurgia deve ser realizada. Quando se sente inseguro, desconfortável ou incapaz de realizar as tarefas cotidianas, provavelmente é o momento para a realização da cirurgia. A recuperação é rápida e o paciente pode retomar suas atividades normais em apenas uma semana. A cirurgia pode ser feita em pacientes de qualquer faixa etária e, na maioria dos casos, não exige anestesia geral ou hospitalização.

    O médico é a pessoa mais indicada para identificar qual tratamento deve ser aplicado. Quando o paciente não opta pela cirurgia de implante do cristalino, torna-se necessário o uso de lentes de contato. Quando não é possível, pode ser tentado o uso de óculos.

     

    Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde e Manual Merck (sites consultados no dia 04 de janeiro de 2007)
    Autor: Thaís Vieira
    Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico científico do Portal Unimed

Cadastre-se para receber o Boletim Viver Bem.

Arquivo

Veja todas as notícias de Prevenir.

Ver todas

Conheça

Área restrita para colaboradores e cooperados:

Portal Nacional de Saúde - Unimed Brasil | Copyright 2001-2019 Portal Unimed. Todos os direitos reservados. Agência Nacional de Saúde Suplementar