redes
redes

Como escolher brinquedos seguros

Rafaela Fusieger

Sociedade Brasileira de Pediatria divulgou uma série de cuidados que devem ser levados em consideração no momento da compra.

23 Dezembro 2016 -
Tanto nas lojas físicas quanto pela internet é possível se deparar com milhares de opções de brinquedos voltados ao público infantil. Eles costumam ser motivo de diversão e atuam como parte importante do desenvolvimento das crianças. No Brasil, para garantir a qualidade e a segurança dos brinquedos, o Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro) realiza uma série de testes. Porém, conforme a Sociedade Brasileira de Pediatria, mesmo assim crianças são atendidas nos serviços de emergência apresentando lesões relacionadas ao uso de brinquedos. Entre os principais perigos estão: 
 
Asfixia: crianças com menos de três anos tendem a colocar pequenas peças na boca que podem causar asfixia. 
Estrangulamento: brinquedos que possuem tiras e cordas com mais de 15 cm podem ser causa não intencional de estrangulamento.
Queimaduras: brinquedos elétricos podem causar queimaduras, caso ocorram problemas como superaquecimento e curto-circuito. 
Cortes: brinquedos com pontas ou bordas afiadas, como dardos e flechas, podem ser causa de ferimentos. 
 
Os riscos acima costumam ser motivo de preocupação para pais e educadores. Por isso, a Sociedade Brasileira de Pediatria divulgou diversas orientações que devem ser levadas em consideração no momento de adquirir um brinquedo, confira: 
 

Fonte: Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria / Kids Health


Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico-científico do Portal Unimed.

Cadastre-se para receber o Boletim Viver Bem.

Arquivo

Veja todas as notícias de Pais e Filhos.

Ver todas
Área restrita para colaboradores e cooperados:

Portal Nacional de Saúde - Unimed Brasil | Copyright 2001-2018 Portal Unimed. Todos os direitos reservados. Agência Nacional de Saúde Suplementar