redes
redes

Como incentivar a alimentação saudável

Texto: Rafaela Fusieger / Ilustração: Ana Carla Bortoloni

Veja dicas de atitudes para incentivar os bons hábitos alimentares das crianças e adolescentes, e conheça substituições alimentares simples para colocar em prática

12 Junho 2017 -
Uma série de pesquisas e estudos feitos no Brasil evidenciam a necessidade de incentivar a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos entre crianças e adolescentes. Um dos exemplos é o Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes, divulgado em 2015 pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o qual aponta que 25,5% dos adolescentes brasileiros de 12 a 17 anos estão com excesso de peso. Em relação aos hábitos na infância, a Pesquisa Nacional de Saúde (2013) do Ministério da Saúde, mostra que 60,8% das crianças menores de dois anos já comem bolachas recheadas.
 
Os pais têm papel fundamental na construção de bons hábitos alimentares. Ter esta preocupação e aplicar atitudes desde os primeiros anos de vida da criança são facilitadores para que ela aprenda a optar pelo que é mais saudável de forma natural. No entanto, sempre é tempo de promover a mudança em casa. Abaixo relacionamos algumas inspirações de trocas positivas e formas de incentivar a alimentação saudável. 
 
Ideias de substituições alimentares  
 
• Trocar açúcar refinado por açúcar mascavo ou demerara. 
• Sorvete por banana congelada batida. 
• Pipoca de micro-ondas por pipoca de panela. 
• Sucos de caixinha por água saborizada. 
• Queijo amarelo por queijo branco. 
• Sobremesa tradicional hipercalórica por salada de frutas. 
• Bolachas recheadas por biscoitos integrais. 
• Pão branco por pão integral. 
 
 

 

5 formas de incentivo à alimentação saudável
 
• Evite que os pequenos tenham acesso a alimentos processados e ultraprocessados ricos em conservantes, corantes e com realçadores de sabor (salgadinhos, biscoitos industrializados, sopas instantâneas, pizzas congeladas, etc.). 
 
• O exemplo é uma das principais formas de incentivo, portanto, é importante oferecer alimentos saudáveis e, sempre que possível, fazer as refeições em conjunto, demonstrando concretamente que os pais também se alimentam de modo saudável. 
 
• A indústria costuma caprichar nas embalagens dos alimentos voltados ao público infantil, com muito colorido e ilustrações ligadas ao universo das crianças. Em casa é importante investir nesta produção também, oferecendo alimentos saudáveis de maneira divertida, como frutas em espetinho e saladas em formato de desenho.
 
• Envolva as crianças no planejamento das refeições e preparação dos pratos. Questione, por exemplo: “você quer cenoura e beterraba ou alface e tomate?”, “hoje faremos suco de manga ou de mamão?”, “prefere macarrão com brócolis ou frango com legumes?”. 
 
• O Ministério da Saúde recomenda a ingestão diária de três porções de frutas. Para seguir a recomendação vale também preparar sucos e vitaminas. Confira nossa receita de vitamina energética feita à base de banana e maçã, e um delicioso suco antioxidante composto de manga e cenoura. 
 
LEIA TAMBÉM::: Reeducação Alimentar
 

Fonte: Ministério da Saúde / UFRJ


Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico-científico do Portal Unimed.

Cadastre-se para receber o Boletim Viver Bem.

Arquivo

Veja todas as notícias de Pais e Filhos.

Ver todas
Área restrita para colaboradores e cooperados:

Portal Nacional de Saúde - Unimed Brasil | Copyright 2001-2018 Portal Unimed. Todos os direitos reservados. Agência Nacional de Saúde Suplementar