Voltar

Os cuidados com a saúde no trabalho

Os cuidados com a saúde no trabalho

Os cuidados com a saúde no trabalho

23 Julho 2014

Levantar cedo, se arrumar, tomar café da manhã, pegar uma condução e ir para o trabalho. Essa é uma rotina comum a milhares de pessoas ao redor do mundo. Mas, infelizmente, pensar na saúde durante o expediente não é tão comum como deveria ser. Tanto as organizações quanto os funcionários devem estar atentos, todos os dias, a questões de segurança durante seus afazeres.

Para lembrar a todos da importância disso, em 27 de julho celebra-se o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, data que se tornou oficial em 1972, depois de regulamentada a formação técnica em Segurança e Medicina do Trabalho. “Nas primeiras décadas, o médico era o único profissional que existia nas empresas para tratar de segurança, mas evoluímos muito. Hoje, há uma gama de profissionais especializados atuando em conjunto, como Engenheiros e Técnicos de Segurança, Higienistas Ocupacionais, Ergonomistas etc. O papel moderno do médico é se integrar na equipe e atuar em conjunto na prevenção de acidentes e doenças causadas pelo trabalho”, destaca José Tarcísio Penteado Buschinelli, médico do Trabalho e toxicologista, coordenador técnico do serviço Saúde Ocupacional Unimed (S.O.U.) da Unimed do Brasil e médico coordenador do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

Segundo ele, a Medicina do Trabalho surgiu como especialidade por volta do ano 1700 na Itália, quando Bernardino Ramazzini, renomado professor de Clínica Médica da Universidade Pádua, publicou o “As Doenças dos Trabalhadores”, no qual descreveu dezenas de profissões da época, as doenças relacionadas a elas e a prevenção dessas patologias. “Desde esta data a Medicina do Trabalho preza em proteger os trabalhadores dos fatores de acidentes e doenças no trabalho, com o foco principal na prevenção”, destaca Tarcísio, alertando para o fato de que as áreas da Construção Civil e a Indústria de Transformação e a Mineração são as que mais têm casos de acidentes no Brasil.

A única solução para o problema, de acordo com o médico, é o investimento, por parte das empresas, na prevenção dos agravos à saúde causados pelo trabalho, identificando previamente os riscos existentes e agindo na sua prevenção. Os trabalhadores, por sua vez, devem participar dos treinamentos, cumprir as normas de segurança e ajudar os profissionais a identificar riscos para que possam ser prevenidos. “Esta tarefa é inclusive prevista em lei para ser executada pela CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes)”, reforça o especialista.

E engana-se quem pensa que trabalhos executados em escritórios não oferecem riscos. Apesar de uma incidência muito menor, há inúmeros casos de doenças relacionadas ao aparelho osteomuscular, tais como tendinites. “Um ambiente saudável do ponto de vista ergonômico cabe ao empregador, mas o empregado pode ajudar seguindo as orientações dadas, como obedecer às pausas, fazer alongamentos”, lembra Tarcísio.

Confira 10 dicas para garantir sua segurança no trabalho:

1. Evite se distrair durante suas atividades, mantenha a atenção.

2. Procure conhecer as normas e regras de segurança do ambiente em que você trabalha.

3. Já ouviu dizer que “a pressa é inimiga da perfeição”? Então, procure fazer suas atividades com antecedência. Seu trabalho com certeza terá mais qualidade e será mais seguro para você.

4. Tem alguma dúvida em relação a algum serviço? Melhor perguntar a seu supervisor qual é a melhor forma de realizá-lo para evitar que algo saia errado!

5. Ao perceber que a máquina ou equipamento que opera está com algum problema ou apresentando falhas, comunique imediatamente a seu supervisor. Operar máquinas que não estejam em perfeito funcionamento são um grande risco para sua segurança.

6. Evite fumar em locais proibidos, principalmente se houver risco de explosão ou tenha produtos inflamáveis por perto ou no local. Além disso, cigarro faz mal à saúde.

7. Se executa o seu trabalho sentado, procure ficar na posição mais correta possível, com os dois pés encostados no chão e as costas apoiadas no encosto da cadeira.

8. Caso aconteça algum acidente de trabalho, chame um profissional que entenda de verdade de como cuidar de você ou de seu colega. Profissionais da CIPA são sempre a melhor escolha.

9. É muito importante aprender como se usam os extintores e dispositivos de combate a incêndio. Portanto, busque participar dos treinamentos oferecidos pelas empresas.

10. Por mais que alguns equipamentos de proteção sejam incômodos e não muito bonitos, eles são indispensáveis. Adquira o hábito de trabalhar protegido sempre.


Ana Carolina Giarrante

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (1 Votar)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em