Voltar

Com a telemedicina, Unimeds mantêm atendimento aos clientes

Com a telemedicina, Unimeds mantêm atendimento aos clientes

Com a telemedicina, Unimeds mantêm atendimento aos clientes

27 Maio 2020

O crescente avanço de novas tecnologias tem influenciado e provocado inúmeras mudanças na área da saúde, que se traduzem em mais conforto, segurança e facilidades nas relações entre os médicos e seus pacientes. A nova forma de atendimento por meio da telemedicina foi uma das novidades que ganhou espaço, principalmente durante a pandemia da COVID-19.

 

E a Unimed do Brasil, buscando auxiliar as necessidades do Sistema Unimed, intensificou seus trabalhos e formou um grupo multidisciplinar para garantir a manutenção da qualidade de atendimento aos beneficiários. Ele é composto por profissionais de variados setores de sua organização: Estratégia e Inovação em TI, Gestão de Saúde, Intercâmbio, Jurídico, Regulação de Saúde e Tecnologia da Informação.

 

Mais de 10 reuniões já foram realizadas com este viés, resultando no mapeamento do Sistema: atualmente mais de 70 Unimeds já possuem soluções de telemedicina, mais de 100 estão aptas a adotar o método e mais de 30 estão em análise. Também foram elaboradas e disponibilizadas as regras contingenciais para teleconsulta no Intercâmbio Nacional e um manual que contém os requisitos de segurança e privacidade, com um conjunto mínimo para o uso em telemedicina.

 

Cases Unimeds

Em São Paulo, por exemplo, a Unimed Fesp (Federação das Unimeds do Estado de São Paulo), desde o ano passado, implementou o seu projeto de teleassistência, por meio de uma plataforma de psicologia on-line. Agora, expandiu o serviço com orientação e triagem médica, composto por médicos de família, clínicos, pediatras e enfermeiros, que são responsáveis pela condução e atendimentos.

 

No Rio Grande do Sul, a Unimed/RS desenhou uma nova ferramenta, voltada para as suas Singulares, integrada ao Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), para atendimento remoto, evitando a logística até o consultório e reduzindo tempo no atendimento. A solução possibilita, ainda, gerar novas formas de remuneração aos médicos. Também disponibilizou aos clientes um serviço de plantão sobre a COVID-19, no qual consultas são realizadas por vídeo-chamada.

 

Em Minas Gerais, a Unimed BH ofereceu a modalidade de consulta on-line para seus clientes e cedeu o seu sistema para a prefeitura que, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, também passou a oferecer o serviço para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) da capital mineira.

 

No Estado do Rio de Janeiro, um grupo de médicos da Federação Rio desenvolveu uma ferramenta on-line e gratuita para agilizar o atendimento de pacientes sintomáticos em função do novo coronavírus. Ela serve para avaliar pessoas com possíveis sintomas iniciais da doença e já em estágio de pneumonia, a partir de perguntas predefinidas. Assim, é possível saber o estágio e as devidas providências a serem tomadas.

 

Essas e tantas outras cooperativas Unimed com iniciativas em todo o Brasil, trabalham, no atual cenário, com um propósito único: garantir, por meio da telemedicina, o trabalho médico e a assistência e cuidado aos clientes.

 

Curso sobre telemedicina

Para auxiliar profissionais de saúde que atendem os clientes Unimed no esclarecimento de diversos aspectos da aplicação e uso da telemedicina na prática médica, a Unimed do Brasil e a Federação das Unimeds do Estado de São Paulo (Fesp) firmaram uma parceria com a Associação Paulista de Medicina (APM), que está oferecendo o curso Capacitação Básica em Telemedicina com desconto exclusivo a médicos do Sistema.

 

A capacitação é on-line, tem duração de 10 horas e, após a matrícula, fica disponível para realização por até 30 dias. Saiba mais em www.unimed.coop.br/web/curso-telemedicina.


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR:


 
 
 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em