Voltar

Unimed São José do Rio Preto promove workshop para discutir questões ligadas à transexualidade

Unimed São José do Rio Preto promove workshop para discutir questões ligadas à transexualidade

Unimed São José do Rio Preto promove workshop para discutir questões ligadas à transexualidade

A Unimed São José do Rio Preto promoveu, no dia 27 de abril, o “Workshop Transformação Social – O primeiro tratamento é o respeito”, com objetivo de debater e sensibilizar os colaboradores para questões ligadas à transexualidade.

 

Ainda hoje, muitos transgêneros têm experiências ruins em ambiente médico-hospitalar e com prestadores de serviços de saúde. Discriminação em hospitais, clínicas e consultórios de todo país faz com que pessoas transexuais adiem consultas ou mesmo evitem tratamentos, muitas vezes colocando a saúde em risco.

 

Durante o encontro, realizado no Auditório Mário Furquim, avenida Bady Bassitt, 3877, o urologista, médico-cirurgião, autor do livro “Transexualidade da Mitologia à Cirurgia” e que já realizou mais de 100 cirurgias de adequação de sexo, Carlos Abib Cury, ministrou palestra sobre Conceitos e Definições.

 

Em seguida, ele, juntamente com o coordenador nacional do Instituto Brasileiro de Transmasculinidade – IBRAT, Lam Matos, o neurologista e diretor-técnico de recursos próprios da Unimed Rio Preto, Fulvio Rogério Garcia, e a psicóloga coordenadora do Ambulatório para Travestis e Transexuais do Grupo de Amparo ao Doente de Aids – GADA, Rita Romero, participam de bate-papo em formato talk show sobre o tema, comandado pelo jornalista Jean Lourenço.

 

O evento faz parte de um projeto da Unimed Rio Preto que engloba três pilares: educação (de médicos e colaboradores para atendimento adequado); reconhecimento (tratamento respeitoso e inclusão do nome social na carteirinha do plano); e inclusão (incentivo para que pessoas transexuais participem cada vez mais dos processos seletivos para vagas de trabalho na Unimed Rio Preto).

 

“Estamos dando os primeiros passos para uma transformação da sociedade baseada em educação, reconhecimento, inclusão e respeito. Não podemos admitir que a diversidade da sociedade seja motivo para preconceitos ou tratamentos diferenciados. Por isso, já iniciamos essas mudanças e esperamos que elas sejam exemplo para muitas outras instituições”, afirma o presidente da Unimed Rio Preto, Miguel Zerati Filho. 


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR:


 
 
 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em