Voltar

Dirigentes refletem sobre o papel do cooperativismo para a sociedade brasileira na abertura da Convenção Nacional Unimed 2018

Dirigentes refletem sobre o papel do cooperativismo para a sociedade brasileira na abertura da Convenção Nacional Unimed 2018

Painel de estreia da plenária da 48ª edição do evento enfatizou o movimento SomosCoop e o momento social do país

Dirigentes refletem sobre o papel do cooperativismo para a sociedade brasileira na abertura da Convenção Nacional Unimed 2018

Painel de estreia da plenária da 48ª edição do evento enfatizou o movimento SomosCoop e o momento social do país

26 Setembro 2018

“O cooperativismo é a ponte que une duas margens: o mercado e a felicidade das pessoas”. Assim o ex-Ministro da Agricultura e atual embaixador especial da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO-ONU) para as Cooperativas, Roberto Rodrigues, definiu o ponto central do painel de abertura da 48ª Convenção Nacional Unimed nesta quarta-feira (26), em Porto de Galinhas (PE).

 

Moderado pela presidente da Unimed Federação Pernambucana, Maria de Lourdes Corrêa de Araújo, o painel “SomosCoop – O cooperativismo no Brasil” contou também com as participações do presidente da Unimed do Brasil, Orestes Pullin, e do superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Renato Nobile.

 

SomosCoop

De acordo com Nobile, há um consenso de que a população em geral pouco conhece o cooperativismo e suas características, apesar de hoje existirem 14,2 milhões de cooperados no país. “Temos como objetivo da OCB tornar até 2025 o tema totalmente familiar à sociedade e também despertar o orgulho do cooperado”, ressaltou. Para isso, a Organização lançou nacionalmente o movimento SomosCoop, que levanta a bandeira do cooperativismo no Brasil, visando conectar cooperativas, cooperados e integrantes do sistema OCB em prol da divulgação do modelo e de seus benefícios.

 

Segundo Orestes Pullin, a iniciativa reaviva o DNA do Sistema Unimed. “Em determinado momento, nós relegamos nossas origens e esquecemos quem somos. O que nós oferecemos não é plano de saúde, é o trabalho do médico e precisamos valorizar sempre isso. Com nosso apoio total ao SomosCoop, voltamos a reforçar a mensagem de que somos cooperativas e podemos ajudar muito a sociedade devido ao nosso modelo”, afirmou o presidente da Confederação. “Essa é uma iniciativa que vem ao encontro de uma das maiores necessidades deste setor, que é a divulgação, principalmente no meio urbano. O cooperativismo pode mudar o mundo”, destacou Roberto Rodrigues.

 

Desafios sociais

O contexto social brasileiro foi um dos principais pontos de convergência dos discursos dos palestrantes. A poucos dias das Eleições nacionais, o assunto foi abordado com o cooperativismo como caminho viável para transformações positivas na sociedade.

 

“Vivemos hoje em um mundo sem líderes, ou seja, um mundo sem rumos. Essa falta de mentes inspiradoras, somada a uma ansiedade social de engajamento e participação, faz com que o modelo tradicional de liderança perca importância muito rapidamente, ameaçando, inclusive, a democracia”, refletiu Rodrigues. “Temos de nos adaptar a uma nova democracia, que eu chamo de democracia em rede, e isso só funciona se todos focarem em princípios e valores universais para definir um rumo para toda a humanidade. O único método não-religioso com capacidade de levar essa visão doutrinária para qualquer lugar é o cooperativismo”, complementou o ex-Ministro.

 

“Temos de defender a democracia e, assim lutar pela liberdade e pela felicidade”, alertou a presidente da Unimed Federação Pernambucana.

 

Programação

A Convenção Nacional Unimed 2018 segue com suas atividades até o próximo dia 28. Na programação, ainda se destaca um diálogo sobre a saúde suplementar para marcar os 20 anos da Lei nº 9.656, que regulamentou o setor e instituiu a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O painel “Perspectivas para a Saúde Suplementar após 20 anos de Regulamentação” trará a repercussão do passado, presente e futuro dos planos privados de assistência à saúde no País e contará com a participação do Presidente da Unimed do Brasil, Orestes Pullin, do Diretor da ANS, Leandro Fonseca, e de Arnaldo Hossepian, procurador de Justiça do Ministério Público de São Paulo, conselheiro nacional de Justiça e supervisor do Fórum Nacional da Saúde do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

 

“A Lei nº 9.656 foi um significante marco para a regulação do sistema de saúde suplementar e trouxe consigo um importante fato, tanto para as operadoras quanto para os beneficiários: a criação da ANS. 20 anos após a sua instituição, é hora de traçarmos um panorama do setor e discutirmos possíveis atualizações na regulamentação para poder atender a demandas atuais. Será uma importante conversa junto à ANS e ao CNJ, podendo trazer frutos à sociedade como um todo”, ressalta Orestes Pullin.

 

Entre os palestrantes estarão outros nomes importantes, como o economista Alexandre Schwartsman, colunista de economia e ex-Diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central do Brasil; a jornalista Natuza Nery, comentarista de política e economia; e o economista e colunista Ricardo Amorim. A Convenção ainda conta com sua tradicional Feira de Negócios, com a presença de expositores de empresas de diversos segmentos, além de programação social.

 

“Reunimos mais de mil dirigentes do Sistema Unimed de todo o Brasil em nossa 48ª Convenção Nacional. É, sem dúvidas, uma grande oportunidade para network e de acompanhamento de apresentações e discussões com o que há de mais atual entre os assuntos que permeiam o setor da saúde suplementar no País. Tudo isso envolto em um ambiente de ênfase ao modelo cooperativista e suas características”, destaca o Presidente da Unimed do Brasil.

 

Serviço

48ª Convenção Nacional Unimed

Data: 25 a 28 de setembro

Local: Complexo Enotel Porto de Galinhas – Porto de Galinhas (PE)

Programação, inscrições e mais informações: http://www2.unimed.coop.br/nacional/br/convencao/2018/index.html

 

Sobre a Unimed – Em 2018, a Unimed completou 51 anos de atuação no mercado de saúde suplementar. A marca nasceu com a fundação da Unimed Santos (SP), em 1967, e hoje é composta por 345 cooperativas médicas, que prestam assistência para cerca de 18 milhões de beneficiários em todo País. Atuando sob o modelo cooperativista, a Unimed conta com mais de 114 mil médicos, 118 hospitais próprios e 2.547 hospitais credenciados, além de pronto-atendimentos, laboratórios e ambulâncias que garantem a qualidade da assistência médica, hospitalar e de diagnóstico complementar prestada aos beneficiários das cooperativas.