Healthtechs aprimoram serviços em saúde na Unimed VTRP

Da telemedicina a exames de covid-19, Unimed VTRP desenvolve soluções por meio da conexão com startups
        30 de maio, 2022

Os resultados das iniciativas de inovação em saúde foram destaque do workshop negócios em pauta de maio. Transmitido da sede do Vibee Unimed, hub de conexão com startups da Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo, o painel abordou a trajetória da cooperativa na busca por novas tecnologias para solucionar desafios do setor.

Presidente da Unimed VTRP, Neori Gusson, lembra que o tema inovação passou a fazer parte das discussões devido ao entendimento de que a cooperativa deveria acompanhar a evolução tecnológica para se manter atualizada e relevante no mercado. “O futuro depende do que a gente cria.”

O primeiro projeto de conexão com startups, o InnovatiOn passou a integrar o planejamento estratégico da cooperativa no fim de 2018. De acordo com a superintendente Executiva da Unimed VTRP, Rosilene Knebel, o programa foi criado para encontrar formas de resolver os desafios da empresa de forma mais rápida.

Segundo ela, as organizações tradicionais precisam dispensar energia nas várias frentes do trabalho, enquanto as startups podem focar exclusivamente em um único problema, por isso conseguem encontrar soluções de forma mais célere.

Para o presidente da cooperativa, a inovação sempre esteve ligada à prática médica. Cirurgião geral de formação, lembra que anos atrás os melhores profissionais eram aqueles que faziam grandes incisões. “Quem operava bem, fazia grandes cortes. Hoje eu opero por vídeo, com três furinhos de meio centímetro na barriga.”

Segundo Gusson, mesmo o médico mais conservador entende a importância da inovação e da tecnologia para a profissão.

Telemedicina e exames à distância

A implantação do sistema de telemedicina na Unimed VTRP serve de exemplo da efetividade dos processos de inovação da cooperativa. Conforme Rosinele, o processo foi iniciado quando o atendimento à distância sequer era autorizado no país.

Em março de 2020, com a chegada da pandemia, a cooperativa já estava com o sistema pronto e funcionando. Gusson lembra que a telemedicina já era discutida desde o ano 2000 e que um projeto de lei específica sobre o tema havia sido barrado pelo Conselho Nacional de Medicina em 2019. Com a pandemia a discussão se encerrou em três semanas e a telemedicina não foi mais questionada.

Outra solução buscada antes da pandemia que se tornou útil nos esforços de combate ao coronavírus foi a de exames à distância. Na segunda edição do Innovation, lançado no início de 2020, um dos desafios era encontrar soluções portáteis. Uma das startups selecionadas foi a Hi-lab, de Curitiba, que poucos dias depois foi um dos primeiros laboratórios brasileiros a oferecer testes rápidos de Covid-19.

Metodologia assertiva

Lançado em abril de 2019, o InnovatiOn abriu as portas para startups resolverem desafios propostos pela Unimed VTRP. A experiência positiva do projeto resultou na criação do Vibee. Conforme Rosilene, o hub de inovação surgiu da ideia de conectar as equipes de saúde às startups que ainda não estão tão prontas para o mercado. A estrutura funciona como aceleradora e incubadora de startups que olha para todo o segmento da saúde, não apenas para os desafios da Unimed VTRP.

Inaugurado em meio a pandemia, em julho de 2020, o Vibee está na terceira rodada de aceleração de Startups. Pelo hub, passaram healthtechs que hoje se destacam no cenário nacional, como a Fix It, empresa que produz talas para imobilização por impressão 3D, a Cor.Sync, plataforma de diagnóstico e encaminhamento para atendimento de emergência em casos de infarto, e a Syntalgae, startup do Vale do Taquari que extrai nutrientes de microalgas para aplicação na indústria farmacêutica. Após a aceleração Vibee, as três receberam recursos em editais de inovação com abrangência nacional.