Colaboradores e clientes da Unimed doam sangue e salvam vidas

        27 de fevereiro, 2019

O que você faria se pudesse salvar a vida de alguém doando algo que, quanto mais você dá, mais você produz? Doar sangue é assim, e é por isso que a Unimed Cascavel estimula constantemente os 262 colaboradores a colaborar com quem precisa receber sangue para viver.

Todos os meses, um grupo de colaboradores da cooperativa vai até o Hemocentro da cidade para fazer o bem mesmo sem saber quem será beneficiado. A analista Suzana Dassoler, do setor de Gestão de Pessoas, participou da ação pela primeira vez e resume o que sentiu como uma ‘doação de puro amor’. “Eu estou muito feliz e me senti tão satisfeita por poder ajudar quem está batalhando pela vida. Eu realmente vejo a doação de sangue como uma forma de amar.”

Todos os tipos de sangue são sempre muito bem-vindos, mas quando é de um tipo raro, como o da Angela de Zouza, telefonista da cooperativa de saúde, a comemoração é ainda maior. Ela tem sangue O negativo, que corre nas veias de apenas 9% dos brasileiros. É o sangue do chamado “doador universal”, que pode ser transfundido para qualquer pessoa. “Já faz anos que eu sou doadora. Sempre que possível, eu já marco na minha agenda e compareço. Você ajuda alguém, pois nunca sabe quando poderá precisar de ajuda também”, diz a telefonista.

Ao chegar ao Hemocentro, os doadores que trabalham na Unimed encontraram pessoas que são clientes da cooperativa e que também já criaram a consciência de que este é um ato que salva vidas. Aos 19 anos, Alexandre Denardin é um exemplo disso. Ele veio com um grupo de colegas de faculdade que adotaram a atitude do bem como ‘trote solidário’. “Muitas vezes as pessoas querem doar, mas vivem em um certo comodismo. Por isso considero tão importantes essas mobilizações que estimulam as pessoas a virem em grupo”.

Recém chegado de Vitória, capital do Espírito Santo, para fazer faculdade em Cascavel, o jovem Alvaro Fracalossi Frigini, de 18 anos, também é um cliente Unimed consciente do que pode fazer pela vida de alguém. “Eu vim porque acho importante doar sangue. Existem muitas pessoas que precisam e estão lá, muitas vezes em uma cama, sonhando com uma doação.”

Curiosidades sobre a doação de sangue

1 No homem, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em um período entre 48h e 72h. Os glóbulos vermelhos, em aproximadamente 4 semanas. Já o estoque sanguíneo de ferro, em aproximadamente 8 semanas. Entre as mulheres, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em um período entre 48h e 72h. Os glóbulos vermelhos, em aproximadamente 4 semanas. Já o estoque sanguíneo de ferro, em aproximadamente 12 semanas.

No Brasil, as mulheres representam menos de 40% dos doadores de sangue.

3 Doar não engrossa ou afina o sangue. Isso é mito.

4 Não existe qualquer relação entre ganhar ou perder peso com a doação de sangue.

5 Períodos menstruais não impedem uma mulher de doar.

No dia da doação, o voluntário deve estar bem alimentado (evitando alimentos gordurosos), ter dormido por no mínimo seis horas na noite anterior e não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores. Também deve evitar fumar por pelo menos duas horas antes e depois da doação.

7 Uma vez coletado, o sangue é dividido em até 4 componentes: Concentrado de Hemácias (CH), Concentrado de Plaquetas (CP), Plasma Fresco Congelado (PFC) e Crioprecipitado (CRIO), que podem ser utilizados como produto terapêutico em até 4 pacientes diferentes. Todo sangue coletado é testado e só é liberado para uso após comprovada a sua segurança.

8 O volume total de sangue a ser doado não pode exceder 8 ml/kg de peso, para as mulheres, e 9 ml/kg de peso, para os homens.

9 O peso corporal mínimo determinado para a doação de sangue é de 50 kg, isso porque o volume total de sangue que corre no corpo humano é principalmente baseado no peso do indivíduo. Então, como a doação gira entre 10% e 15% do sangue total que uma pessoa tem no corpo, quando ela pesa menos de 50kg, aquele volume padrão da doação pode significar mais do que 15%.

10 Sangue é vida e não há como substituir este material tão precioso por outro material no corpo humano.

“Não há dúvida de que a pessoa que decide doar sangue vai sentir uma grande satisfação interior. A doação de sangue é muito mais do que vir até aqui e estender o braço para uma punção. É um momento de refletir sobre o significado da vida.” – Maria Luiza da Silva, assistente social do Hemocentro de Cascavel.

Cuidar de você. Esse é o plano.


Assuntos em destaque: