Embalos de uma rotina saudável: dançar é ótima opção de atividade em casa

Texto: Unimed Coop./Tua Saúde
        30 de abril, 2021


 

Já viu alguém triste dançando? Provavelmente, não. Isso porque a dança faz muito bem para o corpo e para a mente. Dançar é um exercício muito democrático e pode ser praticado em qualquer faixa etária, desde a infância até a velhice. Além disso, para mexer o corpo basta dar o play em uma boa música, seja qual for o estilo. Portanto, é uma atividade física que não exige local específico, ou seja, pode ser feita dentro de casa.

Vamos conhecer os principais benefícios da dança para a saúde?

Ajuda a reduzir o estresse

Dançar é uma atividade muito divertida. Não é à toa que toda boa festa tem uma pista de dança. Enquanto mexemos o corpo, esquecemos dos problemas e o organismo libera endorfina, o hormônio que proporciona felicidade.

Melhora a postura e o equilíbrio

A má postura é um reflexo dos hábitos diários, como passar muitas horas trabalhando sentado (a) ou de cabeça baixa, olhando para o celular, por exemplo. Com isso, vêm as dores nas costas e, até mesmo, alterações na coluna.

A dança exige uma postura correta e proporciona mais consciência sobre o corpo. Assim, mesmo quando não estamos nos mexendo, fica mais fácil corrigir a postura no dia a dia. Com essa prática de manter a postura certa, todas as dores na lombar e cervical começam a diminuir.

Além disso, diversos passos de dança ajudam a melhorar o equilíbrio, como ficar na ponta dos pés, rodar e levantar uma das pernas. Esses reflexos também são levados para as atividades da rotina.

Estimula o cérebro e a memória

Nem sempre existem regras para dançar; basta mexer o corpo no ritmo da música. Mas, para seguir alguma modalidade, é preciso decorar uma série de passos, o que é um grande estímulo para a memória.

Além disso, toda essa parte intelectual da dança ajuda a fortalecer as células cerebrais, o que auxilia a função cognitiva, principalmente nos idosos, prevenindo até mesmo o surgimento de doenças degenerativas, como o Alzheimer.

Auxilia no combate a depressão

Como já dissemos por aqui, dançar é divertido e proporciona felicidade. Por isso, é uma ótima prática para combater a depressão. Além de liberar endorfina, que é um hormônio antidepressivo natural, a dança também ajuda a melhorar a autoestima e aumentar a sensação de bem-estar. Quando envolve mais pessoas, também proporciona maior interação social, o que é importante contra os sintomas depressivos.

Fortalece a musculatura

A dança é um tipo de exercício aeróbico e trabalha o corpo todo. Logo, é excelente para fortalecer os músculos. Algumas modalidades mais intensas, como balé, zumba e street dance são ainda mais eficazes para quem tem essa intenção.

Ajuda a perder peso

Como não poderia ser diferente, a dança também é uma grande aliada na perda de peso. Enquanto movimentamos o corpo com ritmo, queimamos calorias e, dependendo da modalidade, essa queima pode ser maior ou menor.

Com a dança de salão é possível perder em média 400 calorias por hora. Já com o hip hop, pode ser em torno de 600 calorias/hora. Na zumba, que é ainda mais intensa, é possível queimar até mil calorias nesse período.

E você, gosta de dançar? Gostaria de conhecer outro método para perder peso?

Então saiba mais sobre o nosso Projeto Na Medida, que estimula hábitos saudáveis na rotina para eliminar peso com qualidade de vida, por meio de alimentação balanceada e prática de atividades físicas.

Cuidar de você. Esse é o plano.


Assuntos em destaque: