Unimed Cascavel começa nova turma do projeto Antitabagismo

        15 de setembro, 2020


 

Já imaginou ser fumante há 27 anos e receber o diagnóstico de que você está com Covid-19? A empresária Daniele Scottol passou por esse susto e sabia que fumantes fazem parte do grupo de risco para a doença. “Fiquei em choque quando tive a confirmação. Cheguei a pensar no pior”.

Recuperada dos efeitos do novo coronavírus, a empresária decidiu contar com a Unimed Cascavel para mudar de hábitos e interromper o vício que tem usado há tanto tempo como válvula de escape. “Venci a Covid e vou vencer o cigarro também. Se o coronavírus não me derrubou, não vai ser o vício em cigarro que vai me derrubar.”


 

Danielle está entre as oito pessoas inscritas na nova turma do projeto Antitabagismo, do setor de Medicina Preventiva da Unimed Cascavel. O primeiro dos seis encontros semanais foi na noite desta segunda-feira, no Centro de Atenção à Saúde (CAS) da cooperativa. “Neste grupo, dois participantes já tiveram diagnóstico positivo para Covid-19. Isso os incentivou a procurar o projeto e parar de fumar”, revela a psicóloga Ariella Sousa, do setor de Medicina Preventiva.

Diante da pandemia, mesmo quem não teve o vírus passou a ter ainda mais consciência dos riscos do cigarro. O comerciante Marcio de Souza tem 42 anos e fuma desde criança. “Eu tinha nove anos de idade quando minha mãe pedia para eu acender o cigarro para ela. Foi aí que eu comecei a fumar também.”

A mãe do comerciante morreu há três anos, vítima de um infarto. Foi o primeiro susto na vida do Marcio, que só ficou sem fumar durante os dois meses em que precisou ser hospitalizado devido a uma infecção. “O outro susto foi agora, há poucas semanas, quando eu tive uma gripe que me deixou muito mal. Não era Covid, mas eu cheguei a pensar que fosse. Fiquei com medo e percebi que preciso parar”.


 

Quem sabe a luta contra o vício fique menos pesada para o Marcio, que poderá contar com apoio do filho de 20 anos, que também é fumante e se inscreveu no projeto. Juntos, eles podem fazer parte de uma estatística animadora: em 2019, 86% dos inscritos no projeto Antitabagismo da Unimed Cascavel conseguiram abandonar o tabagismo. “A gente já tem uma reposta boa quando o índice é acima de 50%. Com 86%, podemos considerar um resultado excelente”, comemora Alessandro Brito, médico do Centro de Atenção à Saúde.

Com ou sem pandemia, o médico alerta para os riscos gerais causados pelo cigarro, que incluem problemas respiratórios, circulatórios e vários tipos de câncer. “Quem gosta da vida, não fuma. Quanto antes parar de fumar, melhor, pois muitas consequências do cigarro são irreversíveis.”

Antitabagismo

Os encontros semanais (segundas-feiras, das 18h30 às 20h) abordam temas como gatilhos para o fumo, a escolha do “dia D”, métodos para cessar o vício, técnicas de respiração para controlar a ansiedade, orientação nutricional, manejos para trabalhar possíveis recaídas e sintomas de abstinência.

A Unimed Cascavel segue todas as medidas de segurança contra a Covid-19, incluindo distanciamento entre os participantes, uso de máscara e disponibilização de álcool em gel.

Quero participar

O projeto é aberto para qualquer beneficiário da Unimed Cascavel. Para se inscrever na próxima turma, CLIQUE AQUI ou ligue para (45) 3099-4161.

Cuidar de você. Esse é o plano.   


Assuntos em destaque: