Unimed Cascavel oferece treinamento para pais de crianças autistas

        28 de setembro, 2020


 

“Foi um baque”, resume a enfermeira Rejane dos Santos Rodrigues sobre o sentimento ao ouvir que Enzo, o único filho, foi diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista. Mas a sensação compartilhada por inúmeros pais logo deu lugar ao instinto maternal de fazer tudo o que pudesse pelo menino de dois anos. “Eu e meu marido não medimos esforços para que a gente consiga compreende-lo e para que ele consiga nos compreender também. Esperamos que ele consiga ser uma criança com todas as possibilidade de se desenvolver bem”.  

O Enzo é um dos 21 inscritos no projeto Abraçar, desenvolvido especialmente pela Unimed Cascavel para crianças e jovens autistas. O menino chegou em agosto e, em menos de um mês, já apresentou uma evolução que enche a mãe de orgulho. “Ele está interagindo muito mais, olhando nos olhos, apontando para as coisas e chamando a gente para brincar. Antes, ele não fazia nada disso”, conta Rejane.


 

As crianças são atendidas em um espaço exclusivo no Centro de Atenção à Saúde (CAS), onde uma equipe capacitada aplica os protocolos evidenciados da Análise do Comportamento Aplicada,  tradução em português para Applied Behavior Analysis (ABA), que trabalha no reforço dos comportamentos positivos da criança autista.

A vez deles


 

Na noite desta terça-feira (22), foi a vez dos pais das crianças irem até o CAS para aprender. Eles participaram de um treinamento complementar para desenvolverem habilidades de lidar melhor com as crianças em casa. “Este treinamento orienta os pais em relação aos manejos comportamentais. Por exemplo: o que fazer quando a criança quer algo e não consegue se expressar? Como lidar com as birras e outros tipos de situações?”, explica Fernanda Guerra, supervisora do projeto Abraçar.


 

O treinamento foi conduzido por Patrícia Garbin, fonoaudióloga e analista de comportamento aplicado do CAS. “Hoje a gente quer oferecer um conteúdo que inclua o comportamento da criança autista de maneira geral. O nosso objetivo é orientar os pais a conseguirem lidar com os filhos autistas da forma mais adequada, em todos os momentos”, relata a analista.

Veterana no projeto, a doméstica Fabiana Silva Santos veio com o coração aberto para aprender cada vez mais para promover o desenvolvimento do filho Caleb, de quatro anos. “Eu espero ter mais habilidades para saber lidar, já que ele está em um caminho muito bom de evolução, graças à ajuda da Unimed. Neste um ano e meio que participamos do Abraçar, percebi uma evolução total do meu filho, principalmente em relação à fala e ao controle do nervosismo. Hoje em dia ele consegue se expressar e pedir tudo o que quer. Com o que aprendi hoje, espero conseguir complementar em casa o trabalho que a equipe da Unimed Cascavel oferece aqui.”


 

Abraçar

O projeto foi colocado em prática em março de 2019. A equipe conta com supervisor, analista de comportamento e uma equipe multidisciplinar para oferecer atendimento individualizado, embasado nas evidencias científicas mais satisfatória para a eficácia do tratamento. O Abraçar é voltado às crianças beneficiárias da Unimed Cascavel, com diagnóstico confirmado de Transtorno do Espectro Autista e que sejam elegíveis para a proposta de intervenção. Quando não é possível ser atendida no projeto, a criança é encaminhada para a rede credenciada com suporte de tratamento.

A cooperativa de saúde acredita que, para promover a inclusão das pessoas com autismo na sociedade, é necessário haver um trabalho coletivo para a promoção de adaptações físicas, comportamentais e legais, indispensáveis para garantir a qualidade de vida e a cidadania.

Cuidar de você. Esse é o plano.


Assuntos em destaque: