Notícias Unimed Costa do Sol


null HUCS realiza campanha de incentivo a amamentação no Agosto Dourado

HUCS realiza campanha de incentivo a amamentação no Agosto Dourado

Equipe multidisciplinar da obstetrícia promoveu ações durante o mês
Texto: Comunicação e Marketing
        20 de agosto, 2021

 

A equipe multidisciplinar do setor de obstetrícia do Hospital Unimed Costa do Sol realiza ao longo de todo o mês de Agosto atividades especiais de incentivo à amamentação.

Na Semanal Mundial do Aleitamento Materno, foi promovido um mamaço na UTI Neonatal do Hospital Unimed Costa do Sol para chamar a atenção das puérperas sobre possibilidade e importância de amamentar um bebê prematuro.

“Essa é uma tarefa que exige a participação de toda a equipe multidisciplinar da UTI Neonatal, pois essa é a primeira rede de apoio que as mães têm. Nossas ações de orientação, educação em saúde, apoio técnico e suporte emocional são os fatores que contribuem decisivamente no êxito da amamentação”, afiormou a Dra. Jalneia Ferreira – médica neonatologista

A enfermeira Patrícia Sena, coordenadora da UTI Neonatal, parabenizou os pais que, apesar dos desafios diários, dão valor ao aleitamento. “Os pais são vencedores e entendem a vantagem de manter o contato com os bebes na UTI Neonatal. Estão próximos diariamente e participam das atividades de amamentação, pois sabem dos benefícios”, disse.

Mães ganham uma garrafinha de água e frutas secas para lembrar
que hidratação e boa alimentação são essenciais neste momento.

A equipe multidisciplinar, composta médicas, enfermeiras, fonoaudiólogas e técnicas de enfermagem, aproveitou o Agosto Dourado para reforçar as orientações no momento da primeira mamada. Brindes estão sendo entregues às mães com o objetivo de motivar este de amor.

Responsabilidade de todos

O tema da Campanha Agosto Dourado deste ano é: Proteger a amamentação: uma responsabilidade de todos. Por isso, a fonoaudióloga Nathália Motta destacou a necessidade de se formar uma rede de apoio para as mulheres. “É preciso empoderar as mães e pais para favorecer a amamentação, enaltecer a rede de apoio familiar, profissionais de saúde e principalmente da mulher, a fim de contribuir para o aleitamento materno”.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, até os seis meses de vida o bebê deve ser alimentado exclusivamente pelo leite materno, mas uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro mostrou que apenas 40% das crianças brasileiras atingem esse ideal.

Diante dessa realidade, o setor de obstetrícia do HUCS percebeu a relevância social de fomentar estratégias de estímulo. Para a fonoaudióloga, Iris Paganoti a melhor forma de fazer isso é com suporte. “Atenção à mãe e às suas necessidades, auxílio no descanso e em outras tarefas e apoio emocional, pois muitas vezes a amamentação se torna um desafio”.

Benefícios para a mãe a para o bebê

Os benefícios da amamentação são inúmeros. Para a mãe, diminui sangramento pós-parto, reduz os riscos de anemia, câncer de mama e de ovário, diabetes e infarto; favorece a perda do peso adquirido durante a gravidez e fortalece a relação afetiva com o filho.

Para o recém-nascido, o leite materno diminui as chances de alergias, colesterol alto, diabetes e obesidade, transmite anticorpos que protegem contra diarreia e diversos tipos de infecções, principalmente as respiratórias; ajuda a criança no desenvolvimento físico e emocional e é um excelente exercício para a face e fala.