Abril Verde: Aquarela da Saúde aborda sedentarismo, segunda maior causa de morte no país

O Brasil está entre os mais sedentários do mundo, à frente inclusive dos Estados Unidos (40%). É, ainda, o mais sedentário da América Latina.
Texto: Jaqueline Siqueira - Assessoria de Comunicação
        01 de abril, 2021

O sedentarismo no Brasil é considerado um problema de saúde pública dada a sua incidência. Estudo publicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que quase metade da população brasileira em idade adulta é sedentária: cerca de 47%.

O Brasil está entre os mais sedentários do mundo, à frente inclusive dos Estados Unidos (40%). É, ainda, o mais sedentário da América Latina.

Estima-se que o sedentarismo esteja relacionado com quase 14% das mortes no Brasil. Diante desses dados alarmantes a Unimed Cuiabá, por meio da Aquarela da Saúde propõe campanhas educativas com foco na promoção à saúde e prevenção de doenças.

Mensalmente é abordado um tema relacionado a uma cor que será utilizada durante a campanha. Em abril, a cor é verde e o tema é Sedentarismo, com o mote “Se cuidar é um exercício diário”.

“A prática regular de exercícios físicos, mesmo em casa, traz inúmeros benefícios para o organismo, previne doenças e aumenta o bem-estar físico e mental”, explica o médico do Exercício, Dr. George Salvador Brito Alves Lima.

O estudo da OMS constatou que no mundo o sedentarismo mata mais que o tabagismo.

“Embora o risco individual de fumar seja maior do que o de ser inativo, como há mais sedentários que fumantes, o impacto global é maior e isso tem enormes implicações em saúde pública em nosso país”, explica o médico.

De acordo com o Dr. George é preciso que as pessoas busquem mais a prática de atividades físicas regulares, como forma de benefícios a saúde e de lazer, através de esportes.

“Precisamos nos conscientizar da importância da atividade física para a saúde como um todo. Exercício é prevenção de doenças e vida com qualidade e não estamos valorizando a importância dele como deveríamos”, alerta.

Vale destacar que o sedentarismo aumenta os riscos de desenvolvimento de doenças osteodegenerativas, metabólicas, cardiovasculares, diabetes do tipo 2 e de alguns tipos de câncer. A atividade física previne, reduz e ou reabilita sequelas destas doenças!

“Saia do sedentarismo: pratique exercícios físicos regularmente e colha qualidade de vida!”, alerta o médico.