Nós, da Unimed Grande Florianópolis, oferecemos aos nossos clientes o Programa Leve Infância. Neste programa, realizamos o acompanhamento e promoção da saúde da criança, que engloba do período gestacional até os 4 (quatro) anos de idade. Acreditamos que este acompanhamento contribua para o desenvolvimento e melhora da qualidade de vida da família.

Os principais pilares do nosso programa são:

  • Qualidade de vida da gestante

  • Promoção ao aleitamento materno

  • Letramento em saúde para gestante e família

  • Informação de qualidade baseada em evidências científicas

  • Envolvimento da rede de apoio (amigos, familiares) nas atividades

Confira o que você encontra em nosso programa:

Responsive Image

Curso e Oficinas

Responsive Image

Consultório de amamentação

Responsive Image

Telemonitoramento

Ações do programa

Pensando na sua família, criamos uma trilha com nosssos cursos e oficinas que acontecem de forma on-line, confira

Responsive Image
Responsive Image
O preparo da gestante durante o pré-natal, por meio de referências e orientações relevantes à gestação, parto e puerpério, ajudará que a gestante, encare estes períodos com maior segurança, entendimento e satisfação. A consulta com enfermeira obstétrica vem como um complemento importante para um pré-natal mais esclarecedor.
Encontros com equipe multidisciplinar, que compreende profissionais de enfermagem, medicina, nutrição, psicologia, educação física e fisioterapia. O Grupo tem por objetivo levar informações baseadas em evidência científica à gestante e seu companheiro ou companheira acerca de todo o período gestacional, parto e puerpério.
Um dia especialmente para celebrar um momento único na vida da gestante junto com um acompanhante de sua escolha. Onde serão ofertadas práticas integrativas que visam promover o bem estar geral e conexão com esse momento. Terão pinturas em barriga, dicas sobre métodos não farmacológicos para alívio da dor no parto e muito mais. Estamos preparando um conteúdo especial. Em breve você pode conferir neste espaço!
Neste curso você conhece os temas do período pré-natal até o período pós-gestacional. As palestras são ministradas por uma equipe capacitada e multidisciplinar, a cada 3 (três) meses, com duração de 4 (quatro) dias, no período noturno e acolhe todas as idades gestacionais.
 
A condução da oficina é realizada por enfermeiras e psicóloga e será conversado sobre o que é ser avó, a importância da comunicação e apoio entre as gerações e atualização de conhecimentos gerais sobre puericultura.
No telemonitoramento, os questionários são aplicados por telefone ou mensagem de aplicativo, quando necessário. O desenvolvimento da criança é monitorado do nascimento até os 4 (quatro) anos de idade.
 
Profissionais de enfermagem realizam a avaliação e acompanhamento do processo de amamentar, além de esclarecerem e instruírem sobre dúvidas acerca do aleitamento materno e dos cuidados com o recém-nascido.
As consultas são realizadas presencialmente e por vídeoconferência.
Shantala é uma técnica de massagem indiana e uma deliciosa maneira de aproximar ainda mais a mãe e pai do seu bebê!
É um momento de troca e de muito amor, que ainda contribui para aliviar cólicas, deixar o sono mais tranquilo e melhorar o sistema imunológico do bebê.
Atendemos bebês de 1 (um) a 6 (seis) meses de idade. A Oficina conta com 1 (um) encontro, no período vespertino.
Nosso profissionais de nutrição compartilham seus conhecimentos sobre essa nova fase para dar mais segurança e tranquilidade aos cuidadores.
Atendemos bebês de 3 (três) a 7 (sete) meses de idade. A Oficina acontece a cada 4 (quatro) meses. Esta iniciativa ocorre com 1 (um) encontro, no período vespertino.
Os 2 (dois) primeiros anos de vida são decisivos para o crescimento e desenvolvimento da criança, para a formação de hábitos e para sua saúde durante toda a vida. O lanche saudável para crianças menores de 2 (dois) anos visa apoiar a promoção da saúde, crescimento e desenvolvimento das crianças.
Atendemos crianças com menos de 2 anos de idade. A Oficina acontece a cada 4 (quatro) meses.
Esta iniciativa a 1 (um) encontro on-line, no período vespertino.
Reconhecer situações de emergência e orientar sobre as técnicas básicas de primeiros socorros na infância, para quem já está na melhor idade é o objetivo do projeto! Logo, a oficina tem como proposta, mostrar aos vovôs como acionar o serviço médico de emergência de forma correta e ainda como iniciar manobras de primeiros socorros.
Estamos preparando um conteúdo especial. Em breve você pode conferir neste espaço!

Orientações de Saúde

 

Para outros conteúdos exclusivos, acesse o Portal do cliente 

Perguntas Frequentes

O Leve Infância é um benefício exclusivo do(a) beneficiário(a) de plano de saúde da Unimed Grande Florianópolis e é oferecido sem custo adicional.

Como faço para participar?

Não, a cliente pode participar sempre que tiver uma dúvida ou dificuldade para amamentar. A frequência e número de consultas é definido pelo profissional que irá atender.

Basta solicitar para o seu médico (obstetra, ginecologista ou médico de família) um encaminhamento para a enfermeira obstetra.

Sim. A partir do dia 1º de abril de 2021 entrou em vigor o novo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, atualizado pela Resolução Normativa n.º 465, de 24 de fevereiro de 2021, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Com esta atualização, foram incorporadas 69 (sessenta e nove) novas coberturas aos planos de saúde, sendo uma delas a Consulta com Enfermagem Obstétrica.
Você pode conferir na íntegra clicando no site da ANS.

Política CEP

Trata-se de uma política para agendamento de Cesariana Eletiva Precoce (CEP). Esta política, capacita o hospital para fazer cumprir o combinado com famílias e profissionais de saúde de apenas agendar cesarianas para as gestantes com uma indicação médica reconhecida, que foram revistas e consideradas necessárias.

Política CET

Esta política, refere-se ao agendamento de Cesariana eletiva a termo (CET).  As cesarianas a pedido devem ter um tratamento especial, criando um diálogo com estas famílias baseado em informações científicas. O hospital deve prover à gestante e família todo apoio necessário e cuidado baseado em evidência, segurança máxima e respeito aos valores das famílias e gestantes.

Sim. Em 24/02/2021, a Diretoria Colegiada da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar aprovou a Resolução Normativa (RN) nº 465/2021 e essa RN atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, bem como altera ou amplia as Diretrizes de Utilização, dentre elas, a DUT do Parto Cesáreo. Você pode conferir na íntegra, clicando no seguinte link.

O que é sistema suplementar de saúde?

A saúde suplementar engloba ações e serviços privados prestados por meio de planos de saúde. Trata-se da prestação de serviço exclusivamente na esfera privada.

O que é ANS e sua atuação dentro do sistema suplementar de saúde?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde responsável pelo setor de planos de saúde no Brasil. Sua atuação se dá por intermédio da promoção da defesa do interesse público na assistência suplementar à saúde, regulação das operadoras setoriais - inclusive quanto às suas relações com prestadores e consumidores - e contribuição para o desenvolvimento das ações de saúde no país. 

O letramento em saúde é uma expressão traduzida para o português do termo inglês health literacy e é definida e descrita pela Organização Mundial de Saúde como:

Capacidade de uma pessoa para obter informações sobre saúde, processá-las e agir sobre elas. Competências de letramento em saúde incluem leitura básica, escrita, matemática e a habilidade de se comunicar e perguntar. Letramento em saúde também requer habilidades funcionais de reconhecer o risco, classificar através informações conflitantes, tomar decisões relacionadas com a saúde, navegar nos sistemas de saúde muitas vezes complexos e 'falar' de mudanças quando a estrutura do sistema de saúde e as políticas governamentais não atenderem adequadamente às necessidades da comunidade. Letramento em saúde das pessoas moldam seus comportamentos e escolhas de saúde e, finalmente, a sua saúde e bem-estar (WHO,2010, p. 9)

Espaço Parto Adequado

Motivada pelo número excessivo de cesarianas praticadas no Brasil, número este acima dos níveis mundialmente aceitáveis, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) e o Institute for Healthcare Improvement (IHI) e apoio do Ministério da Saúde, desenvolveram o Projeto Parto Adequado - PPA.
O PPA, pretende identificar modelos inovadores e viáveis de atenção ao parto e nascimento, além de disseminar informação e ofertar cuidados que valorizem o parto normal e reduzam o percentual de cesarianas sem indicação clínica.
Referência: ANS. 

Conheça mais a respeito dos tipos de parto

O que é o projeto

É um movimento que estimula a mudança na atenção obstétrica que visa identificar modelos inovadores e viáveis de atenção ao parto e nascimento, além de disseminar informações e ofertar cuidados que valorizem o parto normal e reduzam o número de cesarianas sem real indicação clínica.

Foi desenvolvido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Hospital Albert Einstein (HIAE) e o Institute for Healthcare Improvement (IHI), com o apoio do Ministério da Saúde. O objetivo é apoiar a implementação de boas práticas da assistência baseada em evidências científicas no setor suplementar de saúde.

 

Direitos da gestante

Conheça alguns dos seus direitos: 

 

O que levar para a maternidade

O momento de arrumar a mala para a maternidade é aguardado durante toda a gestação e remete a tão chegada hora do nascimento. Com isso trouxemos algumas sugestões do que levar para a maternidade nesse momento especial.


Para o bebê:

 

Para a mãe:

 

Outros itens para separar:

 

Dica: entre em contato com a maternidade que você pretende realizar o parto do seu bebê e confira se há uma lista da própria instituição. 

Tipos de parto

Para falar sobre vias de parto, primeiro temos que entender o porquê de existir essa questão. O projeto parto adequado surgiu da necessidade de mudança do modelo de atenção ao parto e nascimento, veio incentivar a adoção de boas práticas fundamentadas em evidências científicas, que por ventura valorizem o parto normal e reduzam o percentual de cesarianas desnecessárias na saúde suplementar.

Mas o que seriam as cesáreas desnecessárias? 

Bom, pra responder isso precisamos trazer alguns dados. No Brasil, 84% dos nascimentos na rede suplementar são por via cirúrgica, mas porque isso seria um problema? A questão é que quando é feita uma cirurgia sem real indicação há mais chances de complicações tanto para mãe, como para o bebê. 

De acordo com Organização Mundial da Saúde uma taxa segura de realização das cesáreas seria algo em torno de 10-15%, onde os benefícios da realização seriam maiores que os riscos da mesma. Esta determinação está embasada na indicação de que apenas 15% do total de partos irão apresentar alguma indicação precisa para a realização de cesariana, isto significa que, há situações reais onde é essencial a realização da cirurgia para preservação da saúde materna e/ou fetal (OMS, 1996). 

Diante disso, nosso intuito e esforços são para garantir que as cesáreas sejam realizadas nos casos em que são necessárias, em lugar de alcançar uma taxa específica de cesáreas.

Entendendo um pouco do porquê deste projeto e desse ideal precisamos saber as diferenças de cada via de parto.

 

Parto Normal:

 - Não é programável, quando o bebê estiver pronto o corpo dará sinais de início do trabalho de parto;

- O trabalho de parto dura de 6 a 12 horas, em período ativo do trabalho de parto. Podendo ser variável, já que a cada corpo reage de uma forma específica; 

- O bebê se prepara para nascer, ou seja, durante todo o trabalho de parto esse bebê vai recebendo hormônios e se adaptando ao que o espera após o nascimento. É um processo mais fácil de transição e adaptação fora do útero para eles quando passam por toda a evolução do trabalho de parto.

- Tem menos risco de infecção por ser menos invasivo que uma cirurgia. Menor exposição. 

- Menor risco de complicações para a mãe e para o bebê, ainda mais quando o processo é de forma natural.

- A recuperação da mulher é mais rápida. 

- A descida do leite é mais rápida devido toda a parte hormonal do trabalho de parto, o corpo feminino já vai processando que o bebê vai sair e vai preparando a descida do leite.

- Alta em 24-36 h.

 

Parto Cesárea:

- Pode ser programável, mas a indicação é que se espere pelo menos os primeiros sinais de trabalho de parto. Assim já se sabe que o bebê está pronto para nascer.

- É rápida – de 20 min  a 1hora.

- É indicada nos casos em que há risco de vida para a mãe ou o bebê.

- O bebê pode não estar preparado para nascer se for realizado antes do trabalho de parto.

- A mãe é menos participativa, devido ao fato de ser uma cirurgia e envolver risco de infecção.

- Maior risco de complicações durante a cirurgia.

- A recuperação da mãe é mais lenta, é um procedimento muito invasivo.

- Maior risco de infecção puerperal.

- O leite pode demorar mais a descer, o corpo não recebe toda a carga hormonal que faz com que o processo da descida do leite seja iniciado.

- As pacientes de cesárea permanecem em sala de recuperação anestésica por cerca de 2h a 4h, até que o efeito da anestesia passe.

- Alta em 36-48h.


Desenvolvimento do bebê por mês

2º mês: Os órgãos vitais do bebê estão em formação e ele já está do tamanho de uma Framboesa (cerca de 16 milímetros)

3º mês:  Seu bebê já está do tamanho de um maracujá (cerca de 5,4 centímetros). As mãos e os pés já estão formados. 

4º mês: O bebê já chupa o dedo e tem cerca de 15 centímetros. Ele está do tamanho de uma laranja!

5º mês: O bebê já tem cerca de 20 centímetros, do tamanho de uma Banana! Os braços e as pernas do bebê começam a ficar proporcionais ao seu corpo. 

6º mês: O bebê escuta praticamente tudo e tem cerca de 30 centímetros, proporcional ao tamanho de uma abobrinha!

7º mês: O bebê já reconhece a voz da mãe e ele está do tamanho de um Repolho! (cerca de 36 centímetros).

8º mês:  O seu bebê já tem cerca de 47 centímetros e está do tamanho de um Abacaxi! As sobrancelhas e os cílios já estão formados. 

9º mês: O bebê está pronto para nascer e isso pode acontecer a qualquer momento, ele tem cerca de 49,5 centímetros e está do tamanho de uma Melancia!

Para saber mais

Entre em contato conosco pelo nosso WhatsApp
0800 048 3500 (opção 5)
Responsive Image