Notícias

null Dia das Mães: todo amor em um abraço

Dia das Mães: todo amor em um abraço

Paciente em tratamento no Hospital Unimed Maceió surpreende filha ao ir em evento escolar
Texto: Matheus Tenório - Assessor de Comunicação
        06 de maio, 2022

Definir o amor de uma mãe parece ser algo impossível, menos para Layla Maria Sarmento, de quatro anos, que, apesar da pouca idade, conseguiu dar um significado a esse sentimento que une mães e filhos pelo mundo todo, representando-o em um abraço repleto de saudade e surpresa.

A pequena Layla não via a mãe, a advogada Layse Maria Sarmento, há quase uma semana, quando foi surpreendida por ela na sua primeira apresentação escolar do Dia das Mães, de forma presencial, na última quarta-feira (4). 

O motivo desse afastamento é o tratamento oncológico de Layse, que está internada desde 29 de abril no Hospital Unimed Maceió, por causa de uma recidiva da leucemia mieloide aguda.

Em outubro de 2020, ano em que recebeu o diagnóstico, ela chegou a fazer um transplante de medula óssea. Um ano e cinco meses após a cirurgia, durante um exame de rotina, Layse descobriu que precisava realizar um novo protocolo de tratamento.

“Precisei fazer esse protocolo internada, para monitorar febre e tomar antibióticos. Tive alta e fiz o acompanhamento em casa, controlando as taxas. Quando foi na sexta-feira, tive febre de novo e precisei me internar”, relatou a advogada.

Para conseguir ir à escola da filha, Layse contou com a ajuda da sua médica, Dra. Luciane Alencar, e dos demais profissionais do hospital. O desejo da paciente chegou até o Serviço Social, que planejou um traslado seguro e supervisionado.

“Conversamos com a Dra. Sarah Dominique [Coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar - SCIH], que também vem acompanhando a paciente de perto, e entramos em contato com o colégio para que se preparasse para receber a equipe de  enfermagem”, explicou a assistente social, Mayara Gomes.

Sem saber se poderia sair ou não do hospital, por conta do seu quadro clínico, a paciente não disse à filha e nem à família sobre a possibilidade de estar presente no evento. A confirmação chegou no mesmo dia da apresentação, o que acabou sendo uma surpresa tanto para ela, quanto para a pequena Layla.

“Foi muito emocionante. Eu chorei muito e ela também. Layla me pediu para ir para casa, dizendo ‘mamãe, quero ir para casa com você’, e eu tive que conversar e explicar que ainda não podia, mas que daqui a pouco estaremos juntas”, contou a paciente, ao definir o momento como “um sonho”.

 


 

Carne e unha

Enquanto a mãe continua em tratamento, Layla tem passado esses dias com a avó e as tias. O pai, o empresário Rafael Bonaparte Santos, completa o time preparado para cuidar da criança. 

Ainda de acordo com Layse, a pequena sempre foi uma pessoa carinhosa. Ao ser perguntada sobre a sua rotina e o que mais tem sentido falta nesses dias, ela destacou a parceria das duas no dia a dia.

“Layla é desse jeitinho [carinhosa]. Ela gosta muito da minha comida e eu sinto falta de cozinhar para ela. Também gosta que eu leia livros para ela antes de dormir, que cantemos juntas”.

Embora a distância afaste Layse e Layla de abraços apertados como os das fotos acima ou de momentos únicos como os relatados, as duas conversam bastante ao telefone para tentar matar a saudade.

“Eu pergunto sobre o dia dela, as coisas que fez na escola ou o que lanchou. Também pergunto sobre o que ela mais gostou ou se teve algo que não gostou. Ela me pergunta onde eu estou e se estou bem. Às vezes, ela diz que quer ir para casa comigo ou que quer dormir comigo”, disse.

De dentro do hospital, Layse conta os dias para voltar para casa e vive a expectativa de conseguir passar o Dia das Mães, comemorado no próximo domingo (8), ao lado da família. E, claro, de poder transmitir e receber amor em inúmeros abraços.