Notícias 

Veja abaixo as principais notícias e atualizações da Unimed Paranaguá.
https://www.unimed.coop.br/site/o/sites-theme/images/cards-noticias/noticias-padrao.png

Tudo sobre a Diabetes e os cuidados que devem ser tomados

O especialista em endocrinologia, Dr. Felipe Wolff Schwambach, explica o que é a Diabetes, fala sobre os sintomas e, ainda, dá dicas de cuidado e prevenção
Texto: Medicina Preventiva — Unimed Paranaguá
        23 de maio, 2022

O que é o Diabetes?

É uma doença que leva ao excesso de açúcar (glicose) no sangue e ocorre pela falta e/ou pela dificuldade na ação da insulina, um hormônio produzido no pâncreas. Esse excesso de glicose no sangue leva ao dano de vários órgãos, como rins, olhos, nervos e aumenta o risco de problemas do coração e risco de morte por várias causas. É uma doença crônica de evolução lenta e progressiva, e na maioria das vezes não causa nenhum sintoma até haver problemas em graus avançados.


Quais os tipos de Diabetes?

Cerca de 90 a 95% dos casos são de diabetes tipo 1 e tipo 2:

• Tipo 1: O corpo para de produzir insulina, causando glicemias muito elevadas e complicações como a cetoacidose diabética. Em geral ocorre em crianças e adolescentes e o tratamento é sempre com insulina.

• Tipo 2: É o diabetes mais comum (90% dos casos) e ocorre porque a insulina não consegue agir corretamente. Aparece em qualquer idade e é muito relacionado à obesidade, má alimentação e sedentarismo. Existem tratamentos como comprimidos e/ou insulina.

Outros tipos de diabetes podem ocorrer secundários a alterações genéticas (como síndromes de Down, Klinefelter, Turner e outras; ou mutações de genes como MODY etc), por medicações (corticoides, interferon-a, fenitoína, antipsicóticos etc), por outras doenças hormonais (hipertireoidismo, feocromocitoma, síndrome de Cushing etc) e vários outros.


Quais os sinais e sintomas?

Na maioria das vezes a doença ocorre sem sintomas, tanto que se estima que metade dos pacientes com diabetes no Brasil não saibam que têm a doença. Mas podem ocorrer sintomas como:

• Perda de peso sem algo que explique o emagrecimento

• Urina em muita quantidade

• Sede em excesso

• Visão turva

• Infecções de repetição

• Disfunção de ereção nos homens

• Tontura

• Cansaço em excesso e/ou câimbras


Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através de exames de sangue em jejum que mostram a glicose elevada: glicose de jejum (maior ou igual a 126 mg/dL), hemoglobina glicada (ou glicosilada) (maior ou igual a 6,5%) e o teste oral de tolerância a glicose, em que um líquido doce é ingerido e mostra a resposta do corpo com essa sobrecarga de açúcar. Muitas vezes a glicemia capilar (teste da ponta do dedo) indica glicemias muito elevadas, mas essa medida não serve para diagnóstico apesar de ser um ótimo parâmetro da glicemia.

Quais os cuidados importantes com o Diabetes?

O principal cuidado é não ignorar a doença por ela não causar sintomas. Apesar de muitas vezes não sentirmos nada, o excesso de açúcar vai lesando vários órgãos e os sintomas vão aparecer apenas muito tarde, quando o tratamento é mais complexo e a doença já apresente muitas complicações.

Outro ponto importante é sobre os pés. O diabetes pode causar dores em queimação ou formigamento principalmente durante a noite ao deitar-se, perda da sensibilidade, calos, rachaduras ou machucados que não cicatrizam. Alguns cuidados são usar sempre meia de algodão confortável, e os sapatos não devem ser apertados nem causar calos. Não deixe os pés de molho e não use bolsas de água quente. Diariamente após o banho seque bem entre os dedos e examine os pés com cuidados para verificar pequenos machucados, que devem ser tratados de imediato. Use também cremes hidratantes nos pés, no dorso e na sola, mas não entre os dedos.


Outro cuidado é caprichar no tratamento, que inclui três partes:

• Alimentação: Deve ser saudável, com muita salada, verdura e preferir produtos integrais. Frutas podem ser consumidas, mas não em excesso. Reduzir a quantidade de carboidrato (pão, massas, farinhas, batata...) e reduzir as gorduras e frituras, assim como lanches e fast food. E tentar retirar ou reduzir ao máximo o uso de açúcar, refrigerante ou doces.

• Atividade física: Caminhada, corrida, bicicleta, musculação, pilates, funcional, dança, esportes... O ideal é manter um tempo de atividade de ao menos 150 minutos por semana, mas não se esqueça que qualquer quantidade é melhor que ficar parado!

• Medicamentos: Pode ser com medicações via oral no diabetes tipo 2 e/ou insulina. Hoje temos várias insulinas e formas de aplicação que tornaram o seu uso muito mais confortável. O uso das correto das medicações é fundamental.

Assuntos em destaque