Guia Médico

Encontre um médico e outros recursos da Unimed, sempre perto de você.

Dúvidas sobre qual plano adquirir? 

Ligue (27) 3134-5000 e confira.

Imagem de capa do card

Hospital Unimed Vitória

Todas as etapas do seu tratamento em um único lugar. Acreditação com Excelência Nivel 3, da Organização Nacional de Acreditação (ONA).

Imagem de capa do card

Unidades Unimed Vitória

Nossas unidades próprias atuam de forma interligada em uma estrutura única e exclusiva, formando assim o CIAS - Complexo Integrado de Atenção à Saúde, com o objetivo de  ofertar aos nossos beneficiários uma rede de serviços completa.

Notícias

Esteja por dentro dos últimos acontecimentos de nossa cooperativa.

Dia mundial do coração: especialista explica mitos e verdades sobre a saúde cardiovascular

O Dia Mundial do coração é celebrado na próxima quinta-feira (29), mas ainda existem muitas dúvidas em relação ao que realmente ajuda e prejudica a saúde vascular. Por isso, o cardiologista da Unimed Vitória José Aid Soares Sad esclarece as dúvidas.
Texto: Unimed Vitória
        27 de setembro, 2022
No Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, o cardiologista da Unimed Vitória José Aid Soares Sad, alerta que as doenças cardiovasculares continuam sendo as que mais matam em todo o mundo. Somente no Brasil, cerca de 450 mil pessoas morrem vítimas de infartos e de AVCs (Acidentes Vasculares Cerebrais) todos os anos. 

Para garantir o bom funcionamento do órgão que tem a função de bombear o sangue, levando-o para todo o corpo, José Aid esclarece mitos e verdades sobre as doenças cardiovasculares. Veja:

É verdade que só tem doenças cardiovasculares quem está acima do peso? 

Mito. De acordo com o cardiologista, pessoas acima do peso possuem maiores riscos de desenvolver doenças cardiovasculares porque possuem tendência a desenvolver hipertensão (pressão alta), diabetes e a ter colesterol em níveis mais elevados, além disso, as chances aumentam caso sejam pessoas sedentárias, que se exercitam menos. No entanto, as origens do infarto e do AVC vão além. 

"Também existem pessoas com peso normal ou abaixo do peso que, por situações genéticas, podem ser acometidas por infarto e derrame cerebral", explica o médico. 

Beber vinho rotineiramente faz bem ao coração?

Mito também. Segundo o médico, grandes estudos que vêm sendo realizados mostram o contrário: pessoas que têm hábito de ingerir bebida acima do que o organismo pode absorver têm mais riscos de desenvolver doenças cardiovasculares. 

"Quem bebe mais tem mais risco de desenvolver diabetes mellitus e de aumentar pressão arterial. As pessoas que bebem vinho habitualmente, normalmente os europeus, têm hábitos culturais e familiares. Nesses países o vinho é complemento alimentar. Se o consumo for moderado, não haverá problemas. Mas estimular pessoas a beber vinho ou qualquer bebida alcoólica para melhorar a saúde cardiovascular é uma mentira", pontua o cardiologista. 

Alimentos ricos em gordura podem acarretar problemas cardiovasculares?

Verdade. Gorduras saturadas, carnes gordas e embutidos, aumentam a taxa de colesterol. 

"Quem faz uso excessivo de gorduras saturadas pode elevar níveis de colesterol e aumentar risco de doenças cardiovasculares". 

Açúcar tem a ver com problemas no coração?

Verdade. Isso acontece porque, além da hipertensão, o diabetes também é um fator de risco para doenças cardiovasculares. Logo, segundo o médico, consumir açúcar em excesso pode comprometer a saúde do coração, entre outras complicações. 

Estresse provoca problemas no coração?

Verdade. Segundo o cardiologista, cuidar da saúde mental é uma importante forma de prevenção de AVCs e de infartos. 

"Na sociedade em que vivemos, o estresse tem grande impacto na saúde cardiovascular". 

Infarto e AVC podem ser prevenidos de forma eficaz?

O cardiologista explica que, quando os fatores de risco são tratados adequadamente, é possível reduzir fundamentalmente o índice de mortes por doenças cardiovasculares. Portanto, pessoas que possuem fatores de risco, como hipertensão e diabetes devem fazer o tratamento adequado com especialistas. 

Além disso, é preciso investir na prevenção. "É preciso que haja a prática regular de atividade física, de três a cinco vezes por semana, por no mínimo 30 ou 40 minutos. E também manter uma alimentação equilibrada, com ingestão de frutas, legumes, verduras, fibras e carnes mais magras". 

Conheça alguns de nossos serviços

Canais de Atendimento

Responsive Image
Responsive Image
Responsive Image
Responsive Image
Responsive Image
Responsive Image