Voltar

Acne na adolescência

Acne na adolescência

Conheça mais sobre esta doença de pele e saiba quais cuidados diários podem ajudar a evitar o aparecimento da acne

Acne na adolescência

16 Maio 2017
A inflamação ou infecção das glândulas secretoras de óleo (glândulas sebáceas) dão origem à acne, uma doença de pele que pode provocar cravos, espinhas, cistos, caroços e cicatrizes. Conforme a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a acne acomete cerca de 80% dos adolescentes entre os 11 e 20 anos de idade. Embora grande parte dos casos são resolvidos de forma espontânea, existem pessoas que permanecem apresentando os sintomas durante a fase adulta. No caso dos adolescentes, a SBP expõe que a acne “provoca prejuízo psicossocial aos jovens e tem um potencial de deixar cicatrizes”, por isso a importância de estar atento ao assunto. 
 
Estudos apontam que a acne tem grande influência genética, a SBP indica ao adolescente o acompanhamento e tratamento médico logo no início do problema, especialmente se os pais têm histórico de acne grave. O Ministério da Saúde explica que “o tratamento tem como objetivo manter a sujeira e o óleo fora dos poros, reduzindo assim a inflamação”.  O tratamento pode ser feito com medicamentos de uso local ou oral. A limpeza de pele também é indicada de maneira conjunta com o tratamento medicamentoso, mas precisa ser feita por especialistas, para que o procedimento seja adequado.  
 

 

LEIA TAMBÉM::: Cuidados com a pele
 


Texto: Rafaela Fusieger

Fonte: Ministério da Saúde / Sociedade Brasileira de Pediatria

Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico-científico do Portal Unimed.


Média (7 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.