Voltar

O esporte para cada idade

O esporte para cada idade

Algumas práticas esportivas são indicadas para crianças e adolescentes de acordo com a idade e os seus benefícios vão se refletir no seu desenvolvimento

O esporte para cada idade

11 Fevereiro 2019

Constantemente são divulgadas pesquisas que enumeram os benefícios das atividades físicas nas diversas fases da vida, a começar pela infância. O incentivo para inserir a prática de exercícios na rotina de crianças e adolescentes costuma vir da família, da escola e não raramente vem também do consultório médico. Além de combater problemas de saúde, movimentar-se desde cedo favorece também o desenvolvimento e a socialização.

Mas especialistas alertam para uma questão importante: levar em consideração as atividades que os filhos mais se identificam e nunca forçá-los a uma determinada prática ou a obter resultados de excelência. Não é porque os colegas de escola e do condomínio fazem judô que seu filho tem que fazer, se ele não gosta da modalidade. Respeitar o tempo da criança e garantir que as atividades tenham um lado lúdico, sobretudo na primeira infância, são formas de despertar nas crianças e adolescentes o gosto por estar sempre em movimento.

É sempre recomendável conversar com o pediatra ou o hebiatra (médico especializado em adolescentes) sobre as atividades que o filho pratica ou quer praticar, principalmente para aqueles que convivem com alguma condição médica. No caso de adolescentes que têm a intenção de realizar exercícios mais intensos, como musculação, a dica é ter sempre a orientação de um profissional de educação física e acompanhamento médico.

Tomando os cuidados necessários, as atividades físicas só trazem benefícios. Veja as recomendações de especialistas sobre as modalidades mais indicadas para cada faixa etária:

 

Até 2 anos

A Sociedade Brasileira de Pediatria, por meio do seu Manual de Atividades Físicas, recomenda que nessa faixa etária as crianças sejam estimuladas a se movimentar várias vezes ao dia, mesmo que por curtos períodos. As que conseguem andar devem ser estimuladas fisicamente por pelo menos 180 minutos no decorrer do dia. Andar, correr, rolar no chão e pular são as principais indicações. Mas os pequenos também podem frequentar aulas de natação para bebês, com a presença de um dos pais ou responsáveis, que ajudam a trabalhar a respiração e a desenvolver a capacidade psicomotora.

 

De 3 a 5 anos

Nessa fase, as crianças podem andar de bicicleta, jogar bola, fazer atividades que trabalhem a coordenação motora, como andar sobre corda, para totalizar 180 minutos de atividades físicas de qualquer intensidade durante o dia. Dança e natação também são indicados.

 

De 6 a 11 anos

A partir dos 6 anos, os esportes em dupla ou grupo são indicados. Vale futebol (de campo ou salão), queimada, tênis e pingue-pongue. Nadar, correr, andar de bicicleta e equitação também são adequados. Os esportes de luta ou artes marciais, como judô e jiu-jitsu, também agradam os maiorzinhos. O tempo dedicado aos movimentos de intensidade moderada a vigorosa pode ser de pelo menos uma hora por dia.

 

De 12 a 17 anos

Nessa fase, os esportes competitivos estão liberados. Basquete, tênis, vôlei, handebol, atletismo e ginástica olímpica estão no menu de escolha. Os jovens também podem saltar, nadar, fazer hidroginástica ou equitação e pedalar. Já a musculação é indicada após o estirão de crescimento, que pode ocorrer em diferentes idades, variando de adolescente para adolescente.

 

Leia também:

Atividade física na terceira idade 

Atividade física na gravidez 


Texto: Karina Fusco | Edição: Thaís Guimarães de Lima | Design: Alex Mendes

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP)

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (3 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em