Voltar

Seja criativo com as crianças curiosas

Seja criativo com as crianças curiosas

A capacidade das crianças para formularem perguntas pode deixar os pais sem saber o que fazer. Confira algumas dicas criativas para incentivar a curiosidade dos pequenos

Seja criativo com as crianças curiosas

14 Outubro 2019
Entre 2 e 4 anos de idade, começa a fase dos porquês. E parece que esse período vai ser interminável. Afinal, são tantas perguntas que dá a impressão de que as dúvidas não acabarão nunca.
Segundo os especialistas, essa fase da infância é absolutamente normal, pois questionar tem um papel fundamental no desenvolvimento. E os pais precisam estar preparados para esclarecer as questões que surgem e transformá-las em aprendizado, muitas vezes, não apenas para a criança, mas para a própria família. Se você ainda não foi surpreendido por uma pergunta que precisou ir buscar a resposta na internet para, pode ir se preparando, pois esse dia vai chegar...
 

Não diga o tempo todo: ‘não sei!’

É importante que, quando o pequeno fizer questionamentos que os pais não saibam o que responder, de fato, digam que não sabem, pois eles também precisam entender que, nem sempre, os familiares têm a resposta. Se estiver ocupado, fale a verdade. Contudo, segundo os especialistas em educação, para estimular a curiosidade e o aprendizado das crianças, é fundamental não dar respostas vazias, do tipo ‘é assim mesmo’, ‘porque sim’, ou simplesmente ‘não sei’. Se não sabe, diga que vai procurar a resposta e, no momento oportuno, relembre a pergunta e dê um retorno convincente. Assim, o pequeno se sentirá valorizado e perceberá que as pessoas à sua volta também estão envolvidas com as suas dúvidas. E, certamente, sempre que tiver algum questionamento continuará estimulado a perguntar.
 
Nessa fase, a criança passa a ter acesso a muitas informações e aprende muito rápido e em pouco tempo. Como consequência, os benefícios no seu aprendizado são inúmeros, a começar que aumenta o seu vocabulário e desenvolve novas percepções sobre os hábitos e fatos do seu cotidiano.
 

Estímulos ao aprendizado

- As mais variadas situações podem ser tornar alvo da curiosidade das crianças. Elas costumam demonstrar grande interesse por alguns temas em particular. Os fenômenos da natureza têm grande importância para elas. A chuva, os trovões e as diferenças entre noite e dia, sol e lua, frio e calor, sempre rondam o seu imaginário. É bom estar atento a essas respostas.
- A origem dos seres humanos costuma despertar questionamentos. Como o bebê vai parar na barriga da mamãe, como as crianças nascem, como se tornam adultos também são assuntos recorrentes.
- Procure dar respostas diretas, curtas e contextualizadas com o universo da criança. Os pais devem fugir de explicações científicas, complexas e dar respostas ligadas ao que ela vivencia em seu cotidiano.
 

Truques que incentivam a criatividade

- O ócio facilita a criatividade. Logo, evite manter a criança ocupada o tempo todo. Segundo especialistas, uma agenda lotada de atividades, sem tempo livre, tira dela a oportunidade de estimular a sua criatividade. A criança precisa ficar sem fazer nada de vez em quando. Dessa forma, tem a chance de desenvolver suas ideias, imaginação e motivação nos momentos de tédio.
 
- Brincadeiras ao ar livre e sem brinquedos. Sempre que possível, leve o pequeno para parques, praças, praia ou a uma rua calma próxima de casa. Enquanto brinca livremente, ele cria e organiza o seu mundo, aprende coisas novas e memoriza o que aprendeu. Além disso, é no faz de conta que a criança pode se ver desempenhando vários papéis, enquanto constrói a própria personalidade. Brincar também ajuda a desenvolver habilidades cognitivas e psicomotoras, além de auxiliar na sua socialização.  
 
- Evite deixar seu filho mais de uma hora por dia com tablets, celulares ou à frente da TV. Criança que fica muito tempo com essas tecnologias tem seu desenvolvimento afetado, pois dessa forma, não brinca e nem interage com a família.

Texto: Fabiana Gonçalves | Edição: Ana Carolina Giarrante e Michel Vita | Design: Alex Mendes

Fonte: Revista Crescer, sites Gauchazh, Nova Escola e Leiturinha

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (3 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em