Voltar

Aprenda a turbinar seu cérebro

Aprenda a turbinar seu cérebro

Dormir mais e melhor, cuidar da alimentação, praticar atividade física regularmente, estudar e até “se desligar” um pouco são atitudes que ajudam a limpar a mente e ativar a memória

Aprenda a turbinar seu cérebro

19 Dezembro 2019

Manter a mente ativa nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, são tantas informações a ser guardadas na nossa memória que, como a de um computador, pode ficar saturada e não conseguir “gravar” mais nada. Na máquina, fazemos um back-up de todas as informações que desejamos guardar e formatamos. O nosso cérebro também precisa de uma higiene para ficar mais ativo. Até porque, com o avançar da idade, o cansaço, as más noites de sono, o estresse e até uma alimentação inadequada podem fazer com que um esquecimento aqui, outro ali passe a ser cada vez mais recorrente.

Sem contar a falta de concentração e criatividade para resolver problemas, que também vão se tornando cada vez mais frequentes, a ponto de comprometer o rendimento no trabalho e até nas tarefas de casa.

Corpo são, mente sã

Não é à toa que os especialistas usam o provérbio: corpo são, mente sã. A atividade física é muito importante para que o cérebro funcione bem e consiga reter mais informações. Os exercícios são essenciais porque melhoram a função cardiovascular, aumentam o fluxo sanguíneo do cérebro, promovem a proliferação dos neurônios e aumentam as conexões da região do hipocampo, responsável pela memória. Diferentes estudos já mediram o declínio cognitivo com o passar do tempo. Um dos resultados mostrou que pessoas que praticam atividade física regularmente têm 38% menos risco de baixa nas funções cognitivas, em relação às sedentárias. E se você conseguir se exercitar ao ar livre, melhor ainda, pois terá também o benefício de absorver mais vitamina D, enquanto observa a paisagem.

Cuide do que você põe no prato

A alimentação também é um fator importante no processo de ativar a memória. E a melhor opção de cardápio é aquela que inclui várias opções de vegetais, alimentos ricos em ômega 3 e ômega 6 (atum, salmão e arenque, além da linhaça), vitamina E (óleos vegetais e sementes) e ácido fólico (feijão e farinhas ricas nesse nutriente). A dieta mediterrânea também tem surtido efeitos positivos para a saúde do cérebro. A ideia básica é reduzir ao máximo o consumo de ingredientes industrializados (ricos em açúcar, sódio e gordura) e consumir mais peixes, frutas, verduras, legumes, grãos integrais e gorduras boas, de preferência, não saturada (azeite, castanhas e nozes).

 

Confira outras dicas para ativar a memória

 

Mantenha uma vida social ativa. Estudos apontam que as conexões com outras pessoas são importantes para a qualidade de vida, pois quem possui uma vida social ativa costuma ter um desempenho cognitivo melhor. Isso é importante principalmente na velhice, já que os idosos tendem a se isolar mais e evitam sair de casa. Diante disso, é essencial estimular as amizades e os compromissos.

Bom humor é tudo. Assim como o cultivo das relações sociais, o bom humor é muito importante para um melhor funcionamento do cérebro. Em uma rotina tão estressante, cheia de preocupações e frustrações, essa tarefa parece muito difícil, mas o esforço de se manter mais leve e feliz vale a pena.

Quando puder, faça uma pausa e relaxe. Uma certa dose de estresse chega até a ser importante, pois ele produz o hormônio cortisol que, ao ser liberado, dá energia e ajuda a concentrar. No entanto, a ansiedade prolongada e os altos níveis de estresse podem ser tóxicos para o cérebro. Por isso é tão importante aprender a se “desligar” de vez em quando, para permitir que essa parte do cérebro descanse.

Desafie seu cérebro. Estimule-o a fazer ou aprender algo novo. Atividades como aulas de arte ou cursos de idioma aumentam a flexibilidade do cérebro. Sem contar que um curso novo ainda vai estimular a interação social.

Tente dormir melhor. A qualidade do sono está diretamente relacionada ao bem-estar físico e mental e é muito importante para ativar as funções cognitivas. Por isso, procure dormir sempre no mesmo horário e ao menos sete horas por noite para descansar bem, recuperar a energia e fortalecer a memória.


Texto: Fabiana Gonçalves | Edição: Ana Carolina Giarrante e Michel Vita | Design: Alex Mendes

Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein, revista Exame, BBC Brasil e UOL

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (8 Votos)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em