Voltar

Dia Mundial do Câncer

Dia Mundial do Câncer

Campanha busca romper o estigma que a doença ainda carrega e reforça a alta chance de cura quando detectado precocemente

Dia Mundial do Câncer

4 Fevereiro 2019

 

Com o tema “Nós podemos. Eu posso”, o Dia Mundial do Câncer, celebrado hoje, tem como missão mostrar como todas as pessoas, em conjunto ou individualmente, podem ajudar a reduzir o câncer no mundo. É fazer com que toda a sociedade discuta o assunto, com a principal missão de ajudar a controlar essa doença que mata milhões de pessoas ao redor do planeta.

O Dia Mundial do Câncer foi instituído pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), em 2005, e desde então trabalha para que o maior número de pessoas tenha informações sobre a doença, ajudando principalmente na sua prevenção. No Brasil, a programação do Dia Mundial do Câncer é organizada pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Segundo dados da Global Cancer Control, até 3,7 milhões de vidas poderiam ser salvas a cada ano, com implementação de estratégias apropriadas de recursos para prevenção, detecção precoce e tratamento do câncer.

Mas se olharmos para 30 ou 40 anos atrás, o câncer era visto como uma doença incurável e que levava à morte em pouco tempo. Sem esperanças, muitas pessoas não acreditavam que o tratamento adequado poderia, sim, levar à cura. Porém, o surgimento de novas tecnologias de diagnóstico e os esforços de pesquisadores das mais diversas áreas sobre o câncer permitiram que os avanços voltados para a cura da doença fossem atingidos. É claro que, para apostar na afirmação, os especialistas alertam que a chance de cura depende do tipo de câncer e do estágio em que se encontra o tumor quando ele é diagnosticado. Por isso, segundo o INCA , todos os recursos voltados ao tratamento da doença precisam estar aliados ao diagnóstico precoce para serem efetivos.

Embora os resultados sejam variáveis para cada tipo de tumor, milhões de pessoas, em todo o mundo, conseguem manter o câncer sob controle pelo resto da vida. Algumas chegam a alcançar a cura. Mas o inverso também pode acontecer. Por isso, os órgãos voltados ao combate da doença apostam na manutenção de uma vida saudável como a melhor maneira de prevenir o câncer.

Como a prevenção ainda é o melhor recurso no combate ao desenvolvimento da doença, confira abaixo algumas informações importantes para reduzir os riscos de câncer, segundo o INCA:

 

Esse é, sem dúvidas, o primeiro e mais importante passo para prevenir o câncer, principalmente os da cavidade oral, laringe, faringe, esôfago e pulmão.

 

 

Estudos comprovam que a ingestão de frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, dentro de uma rotina alimentar, tem o poder de prevenir o câncer.

 

 

 

 

Você sabia que cerca de um terço de todos os casos de câncer podem ser evitados com alimentação saudável, manutenção do peso adequado e exercícios físicos? Por isso é fundamental que você comece a mudar os hábitos desde já.

 

 

A primeira alimentação saudável que um bebê pode receber é o aleitamento materno. Sem contar que a amamentação até os 2 anos ou mais, sendo exclusiva até os seis meses de vida, protege as mães contra o câncer de mama e as crianças contra a obesidade infantil.

 

 

 

Esse teste deve ser feito uma vez ao ano em mulheres entre 25 e 64 anos. Conhecido também como Papanicolau, ele pode detectar alterações das células do colo do útero.

 

 

Meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos precisam das duas doses da vacina contra o HPV. Essa vacina e o exame preventivo (Papanicolau) são ações que previnem o câncer do colo do útero.

 

 


 

A infecção pelo vírus causador da hepatite B pode levar ao câncer de fígado e a vacina é o principal meio de prevenção desse câncer.

 

 

 

O consumo de bebida alcoólica em qualquer quantidade contribui para o risco de desenvolver câncer.

 

 

 

 

 

 

Embutidos como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame e mortadela podem aumentar a probabilidade de desenvolver câncer. Além disso, os conservantes presentes nesses alimentos, como nitritos e nitratos, podem provocar o surgimento de câncer de intestino.

 

 

 

Evite a exposição ao sol entre 10h e 16h. Use sempre proteção solar adequada (com protetor solar de fator no mínimo 30, recomendado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia), além de chapéu, barraca e até roupas adequadas que protejam do sol, principalmente nas crianças. 

 


Texto: Fabiana Gonçalves | Edição: Thaís Guimarães de Lima | Design: Alex Mendes

Fonte: Instituto Brasileiro de Combate ao Câncer (IBCC), Oncoguia, Instituto Nacional de Câncer (INCA), União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) e Organização Mundial da Saúde (OMS).

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (5 Votos)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em