Voltar

SAÚDE DIGITAL É TEMA DE PALESTRA NA EEB DEP. JOAO CUSTODIO DA LUZ

SAÚDE DIGITAL É TEMA DE PALESTRA NA EEB DEP. JOAO CUSTODIO DA LUZ

SAÚDE DIGITAL É TEMA DE PALESTRA NA EEB DEP. JOAO CUSTODIO DA LUZ

30 Outubro 2017

A internet é fonte de inúmeras oportunidades para seus usuários. Através dela é possível obter conhecimento e estabelecer contato com pessoas e organizações de todo o mundo.

Um lugar que é visto por muitos como terra de ninguém e que abriga muitos perigos. Foi pensando em alertar a comunidade escolar que o Instituto Unimed levou ao Colégio Estadual deputado João Custódio da Luz, de Rio do Sul, uma palestra com o tema Saúde Digital.

De acordo com o responsável pelos projetos do Instituto Unimed no Alto Vale, Denis Kleber Severino, o intuito é orientar os jovens sobre os cuidados que devem ser adotados nas redes sociais para garantir a saúde digital dos adolescentes e suas famílias.

A palestra que aconteceu nos períodos da manhã e tarde da última quinta-feira, 26/10, foi conduzida por Priscila Rachadel, Comunicadora e especialista em Inteligência de negócios. O bate-papo realizado no ambiente da escola reuniu 120 alunos do 7º ao 9º ano.

De acordo com a palestrante “Navegar pela internet é como caminhar na rua, temos as leis de trânsito, as normas e os cuidados com a sinalização. Apesar da internet parecer um local onde ‘tudo é possível’, também temos que seguir certas regras e cuidados para garantir a nossa saúde digital”.

Questionada sobre o que leva crianças e adolescente aos principais riscos digitais, a palestrante explica que a alta exposição e a falta de equilíbrio é a provável causa de muitos erros cometidos na vida, e não poderia ser diferente na nossa relação com a internet e redes sociais.

De acordo com a palestrante, além dos adolescentes um novo grupo passa a correr riscos através da crescente exposição na internet. “Os idosos também estão aderindo as redes sociais e compartilhando informações pessoais e suas experiências com o mundo na internet”. Explica. Para finalizar ela alertou que erros cometidos por falta de conhecimento ao utilizar redes sociais e aplicativos de mensagens podem levar tanto crianças quanto idosos a situações de constrangimento, depressão e até casos mais graves.