Voltar

Fisioterapeuta fala sobre como evitar acidentes com idosos

Fisioterapeuta fala sobre como evitar acidentes com idosos

Fisioterapeuta fala sobre como evitar acidentes com idosos

3 Janeiro 2019

Unimed: Chegar a terceira ou melhor idade é motivo de muita felicidade, mas com o passar das primaveras é preciso estar ainda mais atento a detalhes do dia a dia.

Ter um idoso em casa requer atenção e cuidado redobrado e é preciso que o ambiente que ele viva, seja adequado para atender às suas necessidades, pois acidentes domésticos são muito comuns, principalmente na terceira idade, quando a mobilidade e os reflexos ficam reduzidos. Mas muitos desses incidentes podem ser evitados com medidas simples.

E para dar dicas super práticas sobre como manter um ambiente apropriado e evitar acidentes caseiros, eu recebo a fisioterapeuta da Unimed, Nathália Ferreira.

Nathália, bem-vinda ao Viver Bem Unimed. O número de acidentes domésticos é muito alto, mas com cuidado e atenção é possível minimizar esse risco, correto?

Nathália: Correto, Grazi.

Nosso lar costuma ser o local em que nos sentimos mais seguros, não é mesmo? Porém, às vezes, basta um piso molhado ou um tapete solto para provocar uma queda que causa ferimentos ou, no mínimo, um grande susto. Esse risco é maior entre as pessoas idosas, que têm a mobilidade limitada e os re¿exos reduzidos conforme o avanço da idade, ou que podem sofrer de doenças que as fragilizam ¿sicamente.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, um terço da população acima dos 65 anos sofre pelo menos uma queda por ano, e essa proporção aumenta com o envelhecimento. Tais acidentes podem ocasionar lesões leves, contusões, torções ou até fraturas, além de provocar no idoso o medo de cair novamente.

Unimed: Adaptar a casa para essas limitações ou mesmo evitar o uso de objetos que possam representar riscos ajuda a reduzir as chances de acidentes domésticos envolvendo idosos. O quarto de um idoso, como ele precisa ser?

Nathália: O quarto é um ambiente onde se passa boa parte do tempo, então é preciso deixá-lo mais confortável. Uma dica interessante é manter os pertences acessíveis e os móveis compatíveis com as características do idoso. Isso ajuda a garantir que ele tenha um bom descanso e, se precisar se levantar à noite, que o faça em segurança.

Além disso, você pode deixar um abajur ou um interruptor ao lado da cama; utilizar uma cama de altura confortável para subir e descer sem di¿culdades; Manter armários e gavetas em alturas acessíveis e fáceis de abri e utilizar um colchão de densidade adequada para o peso e tamanho da pessoa que for usar.

É importante assegurar-se de que os ambientes estejam bem iluminados e com interruptores em pontos de fácil acesso, evitar encerar o chão ou utilizar outro produto que o deixe escorregadio também é uma atitude certeira.

Também são boas dicas manter o telefone em um local acessível, para utilizá-lo facilmente em casos de emergência e certi¿car-se de que as fechaduras abram por dentro e por fora.

Unimed: Quais os cuidados que precisamos ter no banheiro de casa?

Nathália: O banheiro é um lugar que exige muita atenção e é o local com maior ocorrência de acidentes graves, por causa da umidade que torna o ambiente escorregadio. O ideal é ter itens que deem mais aderência aos pés e pontos de apoio para se segurar e sentir-se mais confiante. Então, anote aí essas dicas:

•      Utilize um tapete antiderrapante na área de banho;

•      Instale barras de apoio nas paredes próximas ao sanitário e ao chuveiro;

•      Considere utilizar um assento removível para adequar a altura do vaso sanitário;

•      Opte por um box resistente e de material inquebrável;

•      E a cadeira de banho pode ser utilizada por quem tem equilíbrio mais comprometido.

Unimed: E na cozinha, o que é preciso se atentar?

Nathália: Ter de subir em uma cadeira para alcançar algo guardado no armário mais alto representa um grande risco, ainda mais para quem possui algum tipo de limitação física. Adaptações no mobiliário ou mesmo na organização ajudam a tornar a cozinha mais segura e prática para idosos. E algumas dicas são:

• Ajuste as bancadas para uma altura de uso confortável;

• Evite estocar alimentos ou louças em locais de difícil acesso;

• Limpe imediatamente qualquer líquido que tenha sido derrubado no chão;

• Mantenha os utensílios mais utilizados no dia a dia guardados em locais mais acessíveis;

• Ao cozinhar, evite o uso de panelas pesadas, que podem cair e provocar queimaduras;

• E não deixe a cozinha sem se certificar de que as chamas do fogão estão apagadas.

Unimed: E na sala de casa?

Nathália: A sala de estar costuma conter muitos móveis e objetos de decoração, não é mesmo?!? Um idoso com dificuldade de locomoção ou mesmo uma pessoa distraída pode bater ou tropeçar em um desses itens, se ele estiver bloqueando a passagem. Tapetes irregulares também podem fazer o morador cair, então vale minimizar as chances de que isso aconteça, evitando tapetes soltos e móveis fora do lugar habitual. Não obstruir a área de passagem com mesas de centro, plantas ou outros objetos que possam representar obstáculos são boas dicas também. Ah... e não podemos esquecer de manter fios elétricos e extensões bem afixadas, evitando que fiquem soltos pelo caminho.

Unimed: Nathália, para a gente encerrar queria que você deixasse uma orientação prática: no caso de uma acidente doméstico com um idoso, qual a primeira orientação?

Nathália: Então Grazi, ao atender a pessoa que sofreu um acidente doméstico, como por exemplo uma queda, é importante observar se existe alguma deformidade, dor intensa ou incapacidade de movimentação, que sugere fratura.

No caso de suspeita de fratura, se houver deformidade, não tente “colocar no lugar”, procure não movimentar a pessoa cuidada e chame o serviço de emergência o mais rápido possível.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fisioterapeuta Nathália Ferreira


Unimed Barbacena