Micose

Micose


A umidade e o calor, comuns no verão, são fatores que favorecem o aparecimento de micoses superficiais. As micoses são infecções causadas geralmente na pele, couro cabeludo e unhas (áreas mais úmidas e ricas em queratina), que se transformam no habitat ideal para que os fungos se desenvolvam. As micoses são mais comuns no verão e, com as altas temperaturas, o calor e a umidade fazem os fungos se reproduzirem de forma descontrolada. O simples fato de transpirar mais, aumenta muito as chances de se contrair uma micose.

Encontrados em todos os ambientes, estes fungos estão permanentemente em contato com a pele e nas mucosas externas. Mesmo assim, não provocam nenhum tipo de reação patológica, porque vivem na camada construída pelas células mortas, o que faz com o organismo fique equilibrado com os fungos. Em alguns casos, sob certas circunstâncias, os fungos podem penetrar no organismo e acabam provocando a micose, que é completamente diferente das infecções causadas por bactérias e vírus.

Alguns sinais e sintomas específicos podem ajudar na identificação da micose.

Na pele

O sintoma mais comum é a coceira intensa, além de vermelhidão, descamação da pele na região afetada, e o surgimento de bolhas e manchas.

Nas unhas

No caso da onicomicose, como é chamada, é comum observarmos variações na espessura da unha, que fica frágil e quebradiça. Além disso, pode acontecer descolamento, dor, alteração da cor (amarelada, cinzenta ou esbranquiçada), e inflamação ao redor do dedo.

Para evitar as micoses, é fundamental manter a higiene pessoal em dia.

Cuidados preventivos

  • Secar cuidadosamente as regiões de dobras do corpo, como axilas, dedos dos pés e virilha.
  • Evitar usar calçados fechados por longos períodos, dando preferência aos mais largos e ventilados, especialmente no verão.
  • Usar chinelo ou sandália em locais que sempre estão úmidos, como vestiários, saunas e áreas ao redor de piscinas.
  • Evitar compartilhar toalhas, roupas, escovas de cabelo e bonés, pois esses objetos podem transmitir fungos.
  • Evitar roupas muito quentes e aquelas feitas em tecidos sintéticos, pois não absorvem o suor, prejudicando a transpiração da pele.
  • Usar o próprio material ao ir à manicure, como alicates, lixas e palitos de unhas.


Como tratar

Os tratamentos das micoses superficiais geralmente são feitos com cremes antifúngicos ou medicamentos de via oral, conforme o tipo de infecção e sua extensão. A presença de doenças hepáticas pode ser uma contraindicação para o uso de certos remédios orais. Portanto, na suspeita de micose, o mais indicado é consultar um médico.