Assistência Farmacêutica

É o cuidado que o farmacêutico, em conjunto com outros profissionais de saúde, em obter os melhores resultados com o tratamento para que o paciente consiga atingir os objetivos terapêuticos desejados. 

Este importante serviço evita problemas relacionados a medicamentos e facilita a adesão do paciente ao tratamento, tendo como objetivo principal a excelência no atendimento ao cliente.

A Unimed Campo Mourão, realiza o acompanhamento farmacoterapêutico de seus clientes, com orientações de profissionais de farmácia.

Para esclarecer dúvidas, relacionadas a posologia (modo de tomar), interação medicamentosa, entre outras, basta entrar em contato pelos canais:

Clientes com contrato para produto Unimed Fone: 0800 723 3333 (saiba mais)

Ou para clientes que não possuem o Unimed Fone, entrar em contato pelo e-mail jach@unimedcampomourao.com.br (com as informações: nome completo, número da carteirinha Unimed, Cidade, telefone, e mensagem).

 

PERGUNTAS FREQUENTES:

Abaixo, segue uma lista com as perguntas mais frequentes aos farmacêuticos. Mas, lembre-se, qualquer dúvida sobre o uso de seu medicamento deve ser esclarecida com seu médico.

O QUE É ATENÇÃO FARMACÊUTICA? 

A Atenção Farmacêutica é uma prática com foco no paciente e que exige um trabalho conjunto do farmacêutico e outros profissionais de saúde, para promover a saúde e prevenir doenças.

O QUE É UM MEDICAMENTO GENÉRICO? 

Medicamento Genérico é aquele que contém as mesmas substâncias ativas, com dose e forma farmacêutica idênticas ao Medicamento de Referência. Deve ser administrado da mesma forma que este. A embalagem apresenta a letra “G” em destaque.

O QUE É MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA? 

Medicamento de Referência é o medicamento inovador, cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente, por ocasião do registro na Anvisa. Geralmente, tem marca comercial bem conhecida.

O QUE É MEDICAMENTO SIMILAR? 

Medicamento Similar é aquele que contém o mesmo ou os mesmos princípios ativos, e a mesma concentração e forma farmacêutica. Apesar de apresentar as mesmas características do Medicamento de Referência, o similar não pode substituir o Medicamento de Referência ou o Genérico. Isso porque não foi submetido aos testes necessários para provar a equivalência. Também usa o nome comercial ou de marca e, por isso, não pode ser confundido com o genérico.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O MEDICAMENTO GENÉRICO E OS DEMAIS? 

A maioria dos medicamentos disponíveis no mercado é comercializada pela sua marca. O que diferencia o Medicamento Genérico é que ele é comercializado pelo nome do princípio ativo e tem impresso, nas embalagens, uma tarja amarela com a letra "G" em destaque (medida regulamentada pela Resolução RDC 47, de 28 de março de 2001) e os dizeres: "Medicamento Genérico - Lei 9.787/99".

QUAIS AS VANTAGENS DOS MEDICAMENTOS GENÉRICOS? 

São medicamentos de menor preço, visto que os fabricantes de genéricos não precisam investir em pesquisa para o seu desenvolvimento e nem em propaganda. Com isso, provocaram uma redução nos preços dos Medicamentos de Referência, possibilitando aos cidadãos maior acesso aos medicamentos. Ainda provocaram uma mudança de comportamento dos profissionais de saúde (prescritores e dispensadores).

POR QUE OS MEDICAMENTOS GENÉRICOS SÃO MAIS BARATOS? 

Porque os fabricantes de Medicamentos Genéricos copiam um determinado medicamento – não necessitam fazer investimentos em pesquisas para o seu desenvolvimento –, visto que as formulações já estão definidas pelos Medicamentos de Referência e que servirão de parâmetro para a fabricação.

QUANDO POSSO FAZER A TROCA PELO MEDICAMENTO GENÉRICO? 

De acordo com a Resolução N.º 84 de 19 de março 2002, é permitida ao farmacêutico a substituição do medicamento prescrito pelo genérico correspondente. Nesse caso, deve constar o seu carimbo, com nome, número de registro de classe, data e assinatura. 

POSSO TROCAR O MEDICAMENTO PRESCRITO PELO MÉDICO? 

Sim, desde que seja exclusivamente pelo Medicamento Genérico correspondente. É dever do profissional farmacêutico explicar detalhadamente sobre a troca, bem como orientar sobre o uso racional de medicamentos.

O QUE É EVENTO ADVERSO? 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), é qualquer ocorrência médica indesejável que acontece com um paciente que tenha recebido um produto farmacêutico.

O QUE É REAÇÃO ADVERSA A MEDICAMENTO (RAM)? 

É toda resposta nociva e não intencional ao uso de um medicamento. 

O QUE É A INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA? 

É uma resposta do organismo causada pela combinação do uso de diferentes medicamentos. A Interação Medicamentosa pode resultar em um aumento ou diminuição da efetividade terapêutica.

ONDE ARMAZENAR OS MEDICAMENTOS E QUAIS OS CUIDADOS DEVO TOMAR? 

O local deve ser seguro e fora do alcance das crianças. Também deve ser protegido da luz direta, do calor e da umidade. Deve-se respeitar a temperatura de conservação do medicamento, informada na bula ou rótulo, e conservá-lo na embalagem original. Também não se deve remover o rótulo das embalagens e é fundamental observar a data de validade.

QUAIS OS RISCOS DE UTILIZAR MEDICAMENTO NA GRAVIDEZ? 

Os medicamentos podem exercer efeitos sobre o feto como malformações, alterações bioquímicas e de comportamento, se atravessarem a placenta. Se houver necessidade do uso de algum medicamento durante a gravidez, o seu médico irá avaliar qual deles produz menor efeito adverso.

QUAIS OS RISCOS DE UTILIZAR MEDICAMENTO NA AMAMENTAÇÃO? 

Os medicamentos utilizados pela mãe podem passar para o bebê por meio do leite materno. Alguns diminuem a produção de leite e prejudicam na alimentação, podendo comprometer o desenvolvimento do bebê. Somente aqueles indispensáveis devem ser utilizados neste período, após avaliação do seu médico.