Voltar

Unimed Campos prepara manual de cuidados paliativos

Unimed Campos prepara manual de cuidados paliativos

Unimed Campos prepara manual de cuidados paliativos

27 Fevereiro 2018

A equipe multidisciplinar responsável pela implantação do serviço de cuidados paliativos, na Unimed Campos, se mobilizou para mais um encontro, no dia 26 de fevereiro, na secretaria hospitalar do Hospital da Unimed Campos (HUC). Formada por representantes dos setores de Enfermagem, Farmácia Hospitalar, Medicina Preventiva, Atendo, Psicologia, Centro de Controle de Infecções Hospitalares e Superintendência Hospitalar, o grupo vem se reunindo as segundas-feiras para avaliar e adequar à realidade do HUC, o manual da Agência Nacional de Cuidados Paliativos.

— Estamos a cada semana abordando um capítulo e após a discussões sobre os temas, vamos elaborando um manual próprio —  comentou a assistente social da Unimed Campos, Luiza Fernandes.

O tema abordado, nessa reunião foi Modelos de Atuação e de Assistência em Cuidados Paliativos e dele foi extraído um resumo adequado à realidade local. “A ideia que possamos contar com outros profissionais de saúde, da Unimed Campos. Entendemos que a participação de outros profissionais é muito importante e estamos abertos ao diálogo”, ressaltou a Chefe da Enfermagem, Ana Paula Karl. Ainda segundo Karl, para participar basta entrar em contato com ela, com Luiza Fernandes ou com o Superintendente Hospitalar, Luiz Fernando Sampaio.

Na próxima semana o grupo vai se reunir novamente e o tema será, Organização de Serviços de Cuidados Paliativos. “Estamos implementando o serviço de cuidados paliativos, no HUC, mas ainda este ano vamos também contar com o serviço de oncologia. Ambos devem caminhar juntos para que possamos prestar uma assistência ainda melhor para os nossos beneficiários e familiares”, disse Sampaio.

 

Entenda melhor

Cuidados Paliativos, segundo a Organização Mundial de Saúde - OMS (2002) é "uma abordagem que promove qualidade de vida de pacientes e seus familiares, que enfrentam doenças que ameacem a continuidade da vida, através da prevenção e alívio do sofrimento. Requer a identificação precoce, a avaliação, e tratamento da dor e outros problemas de natureza física, psicossocial e espiritual".

Tendo como princípios:

  1. Promover o alívio da dor e outros sintomas desagradáveis;
  2. Afirmar a vida e considerar a morte como um processo normal da vida;
  3. Não acelerar nem adiar a morte;
  4. Integrar os aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente;
  5. Oferecer um sistema de suporte que possibilite o paciente viver tão ativamente quanto possível, até o momento da sua morte;
  6. Oferecer sistema de suporte para auxiliar os familiares durante a doença do paciente e a enfrentar o luto;
  7. Abordagem multiprofissional para focar as necessidades dos pacientes e seus familiares, incluindo acompanhamento no luto;
  8. Melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente o curso da doença;
  9. Deve ser iniciado o mais precocemente possível, juntamente com outras medidas de prolongamento da vida, como a quimioterapia e a radioterapia e incluir todas as investigações necessárias para melhor compreender e controlar situações clínicas estressantes.