Voltar

Conselho Federativo extraordinário discute o PAC

Conselho Federativo extraordinário discute o PAC

Conselho Federativo extraordinário discute o PAC

2 Agosto 2021

No último dia 28, a Federação Unimed Paraná realizou edição extraordinária do Conselho Federativo para discutir reajuste e ampliação da idade para dependentes e agregados do Plano de Assistência ao Médico Cooperado (PAC), assim como sua reestruturação, de modo que se torne o produto Premium que realmente tem o intuito de caracterizar-se.

Na modalidade on-line, os diretores da Federação apresentaram as principais mudanças já feitas e a serem realizadas e também as propostas estudadas pelas equipes Atuarial e de Mercado para o reajuste e a ampliação de idade de dependentes e agregados.

O presidente da Federação Paulo Faria lembrou que o trabalho é o resultado das conversas durante as visitas da diretoria da Unimed Paraná pelas Singulares, em que se observou a importância de fazer ajustes no PAC, com o objetivo de aprimorá-lo ainda mais, aumentando a satisfação dos cooperados. 

Para que o atendimento seja ainda mais personalizado e possa aumentar a eficiência foi criado um canal exclusivo para a carteira PAC, na Federação, que tem por objetivo agilizar a tratativa das demandas, buscando a excelência nos processos de atendimento aos cooperados.

Em seguida, o diretor de Mercado e Comunicação Alexandre Bley expôs as mudanças e as propostas aos presentes. Lembrando que, agora, além do SAC e do APP, o cooperado tem três canais exclusivos de atendimento: E-mail - pac@unimedpr.coop.br; WhatsApp – (41) 9 8409-8771; e Telefone – (41) 3219-1463. Bley destacou que a média mensal é de 1.600 atendimentos e 8.000 contatos.

Agora, com o novo fluxo, a entrada de demandas assistenciais e/ou administrativas do cooperado será única, facilitando o registro e a análise e consequentemente acelerando as tratativas internas com as áreas envolvidas (inclusive as Singulares de origem), mantendo o cooperado/ solicitante atualizado sobre o processo em cada etapa até sua finalização. Outras melhorias deverão seguir esse trabalho.

Após essa explanação inicial, o diretor de Mercado e Comunicação da Federação falou da manutenção dos dependentes do PAC. “Atualmente, o PAC faz a manutenção dos dependentes filhos, enteados, genros e noras, que são excluídos ao completarem 35 anos 11 meses e 29 dias e netos ao completarem 23 anos 11 meses e 29 dias”. A discussão levada à votação seria de aumentar a idade máxima para a exclusão de filhos, genros e noras. A decisão foi adiada para ser rediscutida e votada no próximo Conselho Federativo, a ser realizado, presencialmente, em agosto.

Por último foi discutido o reajuste do Plano a ser realizado agora em julho, com percentual de 4,5%. Houve duas abstenções, mas a maioria votou pela correção. O presidente da Unimed Paraná encerrou a reunião relatando pontos importantes que foram discutidos no Conselho Confederativo que havia acontecido no mesmo dia, no período da manhã. Entre os pontos, análise de Mercado, passando pelas ações da concorrência até a questão da discussão do reajuste negativo dado pela ANS, além do veto presidencial ao Projeto de Lei que tornava obrigatória a cobertura, pelos planos de saúde, de oncológicos orais. Isso causaria impacto financeiro ao mercado de assistência à saúde, resultando, provavelmente, no aumento dos planos para os consumidores. A expectativa é que a Câmara dos Deputados não derrube o veto.

 


Assessoria de Imprensa

Fonte: Unimed Paraná