Voltar

Semana da Criança: Retinoblastoma está no alvo da saúde ocular dos seus filhos

Semana da Criança: Retinoblastoma está no alvo da saúde ocular dos seus filhos

Semana da Criança: Retinoblastoma está no alvo da saúde ocular dos seus filhos

13 Outubro 2020

As doenças oculares em crianças são bem comuns, especialmente em idade escolar. Aliás, é justamente nessa fase que elas costumam apresentar as dificuldades quanto ao problema. Portanto, é bom ficar atento, pois muitas delas podem ser revertidas e tratadas ou, pelo menos, controladas. Uma das doenças que podem aparecer é o retinoblastoma.

Vamos entender agora um pouco mais sobre essa patologia e como ela pode afetar a qualidade de vida dos pequenos. Confira!

O que é retinoblastoma?

O retinoblastoma é um tumor maligno que se desenvolve nas células da retina. O tumor pode afetar os dois olhos e, assim, comprometer a visão. 

É o tipo de tumor primário mais comum em crianças e que costuma aparecer já no início da primeira infância ou ainda durante a amamentação. Há casos em que o problema já pode estar presente desde o nascimento.

Quais são os principais sinais e sintomas?

Como descobrir se o seu filho ou filha tem a doença? Um sinal que aparece em 90% dos casos diagnosticados é o chamado “olho de gato” ou leucocoria. Trata-se de uma mancha branca no olho, resultado do reflexo da luz que não pode passar pela retina. Assim, ela bate e reflete, causando a mancha esbranquiçada.

No olho de uma criança saudável, esse reflexo é vermelho. Porém, numa criança com retinoblastoma, fica branco. Ele fica ainda mais visível na luz artificial ou ao tirar uma foto com flash.

O grande problema é que, se a luz não passa pela retina e não caminha pelas fibras óticas até chegar ao cérebro, elas atrofiam, pois não estão sendo utilizadas. Dessa forma, a criança pode perder a visão para sempre.

É importante notar que, quando essa mancha aparece, significa que o problema está em estado avançado. Para ter resultados melhores no prognóstico, os pais podem analisar se o filho tem fotofobia ou estrabismo. São outros dois sinais e sintomas que costumam aparecer antes.

Como é feito o diagnóstico do retinoblastoma?

O problema pode ser detectado mais cedo pelo neonatologista ou mesmo pelo oftalmologista, nos exames de rotina da criança, que devem começar desde mais cedo. O Teste do Olhinho, feito ao nascer, também pode ajudar.

O principal teste feito para identificar o retinoblastoma na criança é o Teste do Reflexo Vermelho. Outros exames e análises ajudam: histórico familiar, exame de fundo do olho e também o ultrassom ajudam a fechar o diagnóstico.

Aliás, o ideal é que o Teste do Olhinho seja repetido quando a criança alcançar os cinco anos, idade mais comum para o aparecimento desse tumor. O teste é bem simples e ajuda no diagnóstico precoce, oferecendo mais chances de cura.

Como é feito o tratamento?

Em grande parte dos casos, o retinoblastoma é completamente curável. A criança precisará passar por procedimentos como quimioterapia, radioterapia, tratamento oftalmológico e cirurgia a laser. Podem ser todos eles combinados, isolados ou não.

Infelizmente, nos casos mais avançados, esses tratamentos podem não dar resultado. Por isso, a única alternativa é o procedimento de enucleação, ou seja, a retirada do globo ocular, impedindo que a tumor se espalhe para outras partes do corpo.

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude outras pessoas que podem estar precisando dessa informação!

Semana da Criança

Na reportagem de amanhã, veja quais ações a Unimed Cascavel programou para a semana das crianças.

Cuidar de você. Esse é o plano. 

 

Saiba mais
Semana da Criança: Projetos de Medicina Preventiva que a Unimed Cascavel tem para os pequenos

Semana da Criança: Unimed Cascavel entrega kits que promovem uma viagem ao passado

Semana da Criança: Pela saúde dos seus filhos, veja a importância da vacinação contra a poliomielite

Semana da Criança: Unimed Cascavel ensina receitas saudáveis para colaboradores do Eureca I