Voltar

Hospital Unimed cria canal de comunicação entre familiares e pacientes internados por Covid

Hospital Unimed cria canal de comunicação entre familiares e pacientes internados por Covid

Por meio de cartas, familiares escrevem palavras de carinho e muito amor

Hospital Unimed cria canal de comunicação entre familiares e pacientes internados por Covid

Por meio de cartas, familiares escrevem palavras de carinho e muito amor

18 Novembro 2020

Quando se está doente, uma das principais vontades é estar próximo de quem se ama. Mas, quando a doença coloca em risco seus entes queridos, é necessário abrir mão do afago e do abraço apertado e cumprir o isolamento necessário, com o otimismo de logo voltar para casa.  Esta é a realidade diária de inúmeros pacientes em tratamento por Covid 19.

No Hospital da Unimed Catanduva, até o dia 5 de novembro, 440 pessoas já haviam sido internadas e tiveram que passar pela situação detalhada acima. Sem a possibilidade de receber visitas, e em busca de amenizar a saudade e, ao mesmo tempo, oferecer boas vibrações e energias positivas, a unidade criou um canal de comunicação entre o familiar e o paciente a partir do recebimento de cartas via WhatsApp.

Assim que internado, e após receber todas as orientações e suporte necessários sobre o trabalho assistencial desenvolvido no hospital, a família é informada sobre a possibilidade de manter contato com o paciente por meio de cartas, escritas manualmente, fotografadas e enviadas pela rede social de telefonia.

“É muito importante esse acolhimento, nos dando a oportunidade de transmitir, por meio de palavras, o nosso sentimento de amor e boas vibrações para a plena recuperação de nosso ente querido”, disse Lívia Dalto, que está com o pai hospitalizado. 

Como funciona?

As cartas são encaminhadas digitalmente em um contato de WhatsApp e, na sequência, impressas e encaminhadas para a Unidade Respiratória para o tratamento de pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19. Na ala, os profissionais realizam a leitura aos pacientes, estando os mesmos conscientes ou não.

“Todos os pacientes são o amor de alguém. O que fazemos é amenizar esse processo doloroso da distância permitindo a demonstração de afeto de uma maneira  particular para cada um”, explica a gerente de enfermagem Adriana Bianchi.


Fonte: Patrícia Santos | Unimed Catanduva