Voltar

Larissa, Isabella, Milena e Helena: quatro mulheres e histórias de superação

Larissa, Isabella, Milena e Helena: quatro mulheres e histórias de superação

Ainda gestantes, Larissa e Milena contraíram Covid-19 e tiveram parto antecipado

Larissa, Isabella, Milena e Helena: quatro mulheres e histórias de superação

Ainda gestantes, Larissa e Milena contraíram Covid-19 e tiveram parto antecipado

27 Agosto 2021

A Unimed Catanduva celebra a vida de duas mães e de suas filhas nascidas prematuramente. Ainda gestantes, Larissa Caroline da Silva Cristino e Milena de Brito Vilela contraíram a Covid-19, tiveram complicações da doença e o parto de ambos precisou ser antecipado. As filhas, Isabella e Helena, respectivamente, nasceram já lutando pela vida, assim como as mães.

 

Larissa estava grávida de 32 semanas quando precisou se deslocar de Santa Albertina, onde mora, para o Hospital Unimed São Domingos, em Catanduva; foi intubada e passou pelo parto de emergência. Isabella nasceu com 1,735 quilos na madrugada de 12 de julho. Elas puderam se ver pela primeira vez 15 dias depois do parto.

“Enquanto estava na unidade respiratória, via a Isabella todos os dias por vídeo chamada. Conhecê-la pessoalmente e poder pegar no colo foi uma sensação indescritível, uma emoção muito forte”, conta Larissa. Mãe e filha tiveram alta em 31 de julho.

Leia a história completa aqui

 

A mãe Milena também é de outra cidade: Andradina, distante mais de 300 quilômetros. Foi transferida para Catanduva quando precisou de cuidados intensivos em razão da gravidade da doença. Após 40 dias internada na UTI do HUSD, sendo 31 deles na Unidade Respiratória da Covid-19, Milena nasceu de novo. Quando acordou, descobriu que havia se tornado mãe da pequena Helena, nascida em 2 de julho. Um mês depois, ela teve a oportunidade de pegar a filha no colo pela primeira vez.

Milena estava na 27ª semana de gestação quando precisou fazer o parto de urgência. Ao tomar a filha nos braços pela primeira vez, se emocionou. “O coração bateu forte. Não vejo a hora de conseguir fazer as coisas sozinha, dela chorar e eu levantar para pegá-la, dar banho, amamentar. Eu quero fazer tudo por ela, tudo e muito mais”, disse.

A mãe teve alta e já retornou para a cidade onde mora. Helena, que nasceu com 900 gramas, ainda se recupera no hospital, evolui de forma satisfatória e deve ter alta após alcançar o peso ideal, cerca de 1,900 quilos.

As histórias ganharam repercussão na mídia regional e nacional. Ao todo, foram mais de 60 menções sobre os casos.

Leia a história completa aqui.

 

 


Fonte: Helen Ventura | Unimed Catanduva