Voltar

Não vacinar é regredir: Infectologista esclarece dúvidas

Não vacinar é regredir: Infectologista esclarece dúvidas

Especialista destaca que calendário vacinal protege contra mais de 20 doenças

Não vacinar é regredir: Infectologista esclarece dúvidas

Especialista destaca que calendário vacinal protege contra mais de 20 doenças

21 Janeiro 2021

 

Dúvidas, incertezas e fake news. Este é um clima que ronda a todos quando o assunto é vacinação; quando se trata de algo ainda desconhecido, o temor é ainda maior. O infectologista Ricardo Santaella Rosa, cooperado da Unimed Catanduva, destaca que o movimento “antivacinas” contribui para a regressão aos tempos da histórica “Revolta da Vacina”, sendo um retrocesso científico. 

“Estão querendo voltar no tempo. A prática da imunização por meio da vacinação para o controle de doenças é a mais fantástica que a humanidade já teve. Nosso calendário vacinal contém vacinas para mais de 20 doenças; se excluíssem todas, a taxa de mortalidade seria muito maior”, ressaltou. 

De acordo com o especialista, a cobertura vacinal (critério que avalia a quantidade de pessoas vacinadas X quantidade das pessoas que precisam ser vacinadas), começou a apresentar queda de 2017 em diante. Um dado que preocupa. “Muitos pensam que somente crianças se vacinam. Mas, é preciso frisar que há vacinas para diferentes públicos e faixas etárias, como adolescentes adultos e idosos (vacina contra gripe) e também vacinação específica para a gestante.” 

Um dos assuntos mais debatidos na atualidade é a imunização contra a Covid-19. Santaella reforça que, assim como as demais vacinas, não há razão para ter medo. “Trata-se de um vírus inativado, morto, sem nenhuma capacidade de desenvolver a  doença.” 

O infectologista reforça que, num primeiro momento, a vacina não deve substituir as medidas preventivas e de higiene, como o uso de máscaras, lavagem das mãos e distanciamento social. “Isso deverá acontecer somente quando a maioria da população já estiver vacinada”. 

Você sabia? 

A Univacin, clínica de vacinas da Unimed Catanduva, oferece a vacina tetravalente, que protege contra quatro tipos de vírus da gripe (2A e 2B) e pode ser administrada a partir dos seis meses de idade. Além das doses preconizadas pelo Programa Nacional de Imunização, a Univacin segue o calendário da SBim (Sociedade Brasileira de Imunizações), oferecendo outras vacinas que a rede pública não disponibiliza. 


Patrícia Santos | Unimed Catanduva