Voltar

Unimed Catanduva contribui na limpeza de 100 mil metros quadrados de área pública em Catanduva

Unimed Catanduva contribui na limpeza de 100 mil metros quadrados de área pública em Catanduva

Projeto faz parte de plano de ação em parceria com a Prefeitura de Catanduva

Unimed Catanduva contribui na limpeza de 100 mil metros quadrados de área pública em Catanduva

Projeto faz parte de plano de ação em parceria com a Prefeitura de Catanduva

24 Fevereiro 2021

 

A Unimed Catanduva é parceira da Prefeitura de Catanduva em projeto ambiental que visa tornar a cidade mais limpa e mais bonita em diversos pontos. A cooperativa adotou espaços públicos para realizar a limpeza de matos e contratou uma equipe para fazer o serviço. Ao todo, são aproximadamente 100 mil metros quadrados de área. Os serviços já tiveram início e devem ser finalizadas até o final de fevereiro.

 

As áreas selecionadas para a limpeza são: Terminal Rodoviário (Vila Guzzo), com aproximadamente dez mil metros quadrados; área verde ao lado do terminal, com quase cinco mil metros quadrados; área verde até a passarela do córrego Barro Preto, com cerca de nove mil metros quadrados; e Parque Mandaçaí (margens do Rio São Domingos), com mais de 75 mil metros quadrados.

A iniciativa cumpre o sétimo princípio do cooperativismo, que é o interesse pela comunidade. Com a limpeza, será possível oferecer lazer, sempre mantendo os cuidados com o distanciamento social, e ajudar a prevenir contra doenças causadas por mosquitos ou animais peçonhentos.

 

“Somos uma empresa preocupada com a saúde e bem-estar da população. Por isso, é importante que a Unimed Catanduva seja braço direito em iniciativas como esta, da Prefeitura, que busca oferecer melhor qualidade de vida a quem passa por esses locais”, disse o presidente da cooperativa, oftalmologista José Renato Pizarro.

A iniciativa da Prefeitura é realizada por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura em parceria com inúmeras empresas da iniciativa privada, e tem o objetivo de limpar 1,3 milhão de metros quadrados de roçagem.

 

 


Fonte: Ariane Godoi | Unimed Catanduva