Voltar

Unimed Catanduva monitora pacientes e familiares em “quarentena”

Unimed Catanduva monitora pacientes e familiares em “quarentena”

Além de orientação, colaboradores oferecem atenção, afeto e acolhimento

Unimed Catanduva monitora pacientes e familiares em “quarentena”

Além de orientação, colaboradores oferecem atenção, afeto e acolhimento

3 Julho 2020

 

A Unimed Catanduva, por meio do Relacionamento com o Cliente, realiza o trabalho de monitoramento a pacientes e familiares com suspeita ou confirmados para a Covid-19. Durante uma quinzena, em dias intercalados, colaboradoras do RCC entram em contato com pessoas que cumprem o isolamento em suas casas para verificar uma possível evolução dos sintomas. 

Em média, são feitas 80 ligações diárias.

De acordo com a gerente de relacionamento Rosângela Gisse Pinto, o trabalho cumpre normas de regulação, que determinam o monitoramento e orientações a este público em específico, mas vai além. “Nossas atendentes se colocam à disposição da pessoa monitorada, oferecendo atenção, afeto e o acolhimento que ela necessita. Em muitos casos, a pessoa está sozinha, carente de atenção e até com baixa autoestima”, ressalta.

Os pacientes monitorados são aqueles que buscaram pelo Pronto Atendimento do Hospital Unimed São Domingos (HUSD), conveniados ou particulares, e que tiveram a confirmação ou suspeita para o coronavírus, ou que tenham familiares internados na Unidade Respiratória. Em todos os casos, as pessoas são orientadas a permanecer em quarentena e adotar cuidados preventivos

“Só tenho a agradecer e elogiar o trabalho que tem sido feito. As atendentes transmitem a segurança e o conforto necessário em um momento de extrema carência. Foi muito bom”, ressaltou Heloísa Fernandes Lopes. Ela testou positivo para a Covid-19 e se afastou do serviço, cumprindo a quarentena em sua casa.

Nos casos em que há evolução do quadro da pessoa monitorada, por exemplo, apresentando síndrome gripal, o contato do indivíduo é repassado ao profissional da área médica da Medicina Preventiva, que faz a comunicação e oferece as devidas orientações e, se for o caso, o encaminhamento médico.


Fonte: Helen Ventura / Unimed Catanduva