Voltar

AMUL e Unimed Lins celebra o Dia Mundial do Braille

AMUL e Unimed Lins celebra o Dia Mundial do Braille

AMUL e Unimed Lins celebra o Dia Mundial do Braille

16 Janeiro 2020

Fonte: Divulgação/AMUL e Unimed Lins

A Associação da Mulher Unimed Lins (AMUL), por meio do “Projeto Vida Iluminada”, que assiste cerca de 70 pessoas com deficiência visual de Lins e microrregião, orgulhosamente, vem divulgar o Dia Mundial do Braille, celebrado no dia 4 de janeiro.

O Sistema Braille foi criado em 1825 pelo jovem francês Louis Braille, nascido em 4 de janeiro de 1809. É um código universal que permite às pessoas com deficiência visual o benefício da escrita e da leitura, dando-lhes acesso ao conhecimento, favorecendo sua inclusão na sociedade e o pleno exercício da cidadania.

Entrar sozinho em um elevador, encontrar seus produtos preferidos no supermercado e consumir seus remédios com segurança são apenas algumas das situações em que o Braille garante às pessoas com deficiência visual o direito de viverem com um pouco mais de independência.

Como funciona o Sistema Braille?

O Braille é composto por 63 sinais, gravados em relevo. Esses sinais são combinados em duas filas verticais com 3 pontos cada uma onde sua leitura é realizada da esquerda para a direita.

Para escrevermos em Braille utilizamos ou uma Máquina de Escrever em Braille (modelo Tatrapoint) ou uma reglete de mesa em alumínio com prancheta e punção.

 

Reglete de mesa em alumínio com prancheta e punçãoe uma máquina de Escrever em Braille (modelo Tatrapoint). Fonte: Divulgação/AMUL e Unimed Lins

A curiosidade da reglete é que a escrita dever ser feita da direita para a esquerda, porque as palavras são lidas pelo relevo que é formado ao se afundar a punção no papel. Primeiro se escreve a letra fazendo o relevo, depois se vira o papel para que o relevo fique na superfície e assim possa ser sentido/lido pela pessoa com deficiência visual ao passar a mão sobre os pontos. Algo que é muito complexo e necessita de muito treino e persistência.

A AMUL disponibiliza esses materiais durante os atendimentos para que os assistidos desenvolvam a escrita em Braille. Oferece para empréstimo livros, audiolivros e filmes com audiodescrição gravadas da Biblioteca Acessível, além de realizar o “Curso Braille para Multiplicadores” com o objetivo de capacitar profissionais envolvidos com a inclusão.


Deisy Shibelli

Fonte: Unimed Lins