Voltar

Simulado de atendimento capacita colaboradores para emergências e desastres

Simulado de atendimento capacita colaboradores para emergências e desastres

Simulado de atendimento capacita colaboradores para emergências e desastres

14 Novembro 2019

Um acidente de trânsito envolvendo dois veículos de passeio e um utilitário na Av. Fernando Machado (próximo a antiga Tozzo), com seis vítimas com idades entre 19 a 40 anos, sendo dois homens e quatro mulheres. O estado clínico dos pacientes era: dois com estado grave, um semicrítico e três estáveis, com fraturas, lesões, múltiplas faturas e uma gestante encarcerada nas ferragens. Todos foram encaminhados ao Pronto Atendimento do Hospital Unimed Chapecó.

Esse foi o cenário do treinamento prático de atendimento a múltiplas vítimas realizado, na última semana, em cumprimento às legislações pertinentes e ao padrão de acreditação internacional (Qmentum), especificamente, para a preparação para emergências e desastres. A simulação contou com a colaboração de 40 pessoas para o planejamento e a execução, além do apoio do Corpo de Bombeiros de Chapecó.  

O treinamento iniciou com a ligação para o Pronto Atendimento do Hospital Unimed Chapecó informando sobre a ocorrência, aliado ao atendimento da equipe de socorristas da cooperativa médica no local do acidente. A simulação contou ainda com a participação de atores que assumiram os papéis de vítimas, familiares dos pacientes e profissionais da imprensa. 

A técnica de segurança do trabalho do Hospital Unimed Chapecó, Jancelete Paludo dos Santos, ressaltou que o simulado de atendimento para múltiplas vítimas integra a preparação para situações reais de emergência. “Com essa ação avaliamos o nível de resposta dos colaboradores da instituição, conforme o que preconiza os protocolos de plano de emergência e desastres para acreditação internacional”, complementou.

Os profissionais do Pronto Atendimento identificaram que era uma simulação ao receber o primeiro paciente. “O simulado foi elaborado para representar uma situação mais próxima da realidade possível, por isso utilizamos os nomes reais das vítimas para que a equipe de enfermagem e os médicos pudessem avaliar o atendimento prestada a cada um. Os familiares também chegaram a unidade exigindo informações da equipe, que prontamente acalmou os ânimos de todos. Além disso, a equipe estava preparada para atender os profissionais da imprensa que vieram acompanhar a ocorrência”, explicou.

Jancelete enfatizou que o treinamento é fundamental por avaliar a reposta da equipe de emergência. “Não podemos testar em situações reais, porque nesses casos precisamos estar preparados. Os treinamentos nos permitem perceber o que é necessário melhorar”, comentou. 

Os simulados internos são realizados a cada três meses, sempre mudando os cenários, a exemplo do incêndio em uma unidade de internação. Segundo Jancelete, o próximo passo será analisar o feedback dos participantes e dos avaliadores. “Previamente, afirmamos que foi positivo, dentro do planejado e com ações administráveis”.

A coordenadora da Saúde Ocupacional da Unimed Chapecó, Alessandra Roque de Lima de Andrade, enfatizou que o treinamento é primordial para preparar as equipes e a estrutura para ocorrências reais. “Observamos que os colaboradores atuam de maneira alinhada com os fluxos de atendimento de acordo com a emergência”, destacou.