O que é o exame de Histerossalpingografia

O que é o exame de Histerossalpingografia

É uma radiografia do útero. Consiste na introdução através da vagina de um produto opção aos raios X que permitirá visualizar a cavidade uterina e a permeabilidade tubaria. Revela informações úteis na medida em que a ecografia não visualiza as trompas.

O desenrolar do exame

O exame começa por um exame ginecológico.
É precedido de uma limpeza da região genital.
A injeção do produto é realizada através de um sistema estéril no colo do útero após desinfecção.
Tomadas radiográficas são realizados durante a introdução lenta do produto de contraste.
A duração do exame pode variar em função da anatomia e o número de tomadas radiográficas necessárias.

Quais são os riscos do exame?

Qualquer intervenção sobre o corpo humano, mesmo conduzido em condições de competência e de segurança máximas, comporta um risco de complicação.
Dos incidentes, os mais correntemente encontrados são:
Dores pélvicas tipo cãimbra, são transitórias e atenuadas tomando medicamentos antiespasmódicos (Buscopam). Hipotensões também transitórias podem ocorrer. Pequenas hemorragias no dia a seguir ao exame.

Riscos muito raros podem ocorrer

- Uma indisposição momentânea com suores frios
- Infecção
- As manifestações de alergia ao produto iodado são raras, porque o produto não é administrado por via intravenosa.
- Excepcionalmente (menos de 1% dos casos), perfuração uterina pode ocorrer.

Benefícios e Limites

Este exame permite localizar ou identificar uma afecção tubária. Da mesma maneira que qualquer exploração radiológica, não permite um diagnóstico de 100% de sensibilidade/especificidade. Algumas lesões podem não ser detectadas por esta técnica radiológica.

Resultados

Um primeiro comentário poderá ser-lhe dado exatamente após o exame.
Trata-se apenas de uma primeira abordagem, porque as imagens devem ser analisadas seguidamente pelo médico radiologista. Um relatório escrito estará o mais rapidamente possível disponível.

Antes do Exame Responda às seguintes perguntas:

- Tem risco específico de sangrar?
- Tem uma doença do sangue ou hemorragias freqüentes e prolongadas (do nariz, por exemplo)?
- Faz tratamento que fluidifique o sangue (anticoagulantes ou Aspirina)?
- É alérgico a certos medicamentos ou é asmático?
- Tolera mal um exame radiológico?
- Tem uma infecção ginecológica, perdas sanguíneas abundantes, antecedentes de salpingite, mioma?
- Sofreu alguma intervenção cirúrgica?
- Está grávida ou susceptível de está-lo?

Não hesite em fornecer qualquer informação que lhe pareça importante.

O seu exame será realizado nos 12 primeiros dias do ciclo: após a menstruação e antes da ovulação. No caso de dúvida, não hesite em perguntas.

Após o seu regresso a casa

Se manifestações inexplicadas a preocupam na seqüência do exame, como hemorragias importantes, dores ou febre, deve contatar o seu médico.