Voltar

5 brincadeiras para a família inteira movimentar o corpo

5 brincadeiras para a família inteira movimentar o corpo

Quem disse que a atividade física precisa ser chata ou só com hora marcada? Vamos provar o contrário!

5 brincadeiras para a família inteira movimentar o corpo

8 Abril 2021

A rotina de cuidado com as crianças te deixa sem tempo para cuidar da sua própria saúde? Então, este texto é para você! Vamos dar algumas dicas para unir o útil ao agradável: se exercitar brincando.

A prática fortalece vínculos, rende boas risadas e ainda faz bem para a saúde física e emocional de toda a família.

Confira:

 

A diferença entre atividade física e exercício físico

A importância da atividade física para adultos e crianças

5 brincadeiras para a família toda se mexer

 

A diferença entre atividade física e exercício físico

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atividade física é qualquer movimento corporal produzido pelos músculos que requeiram gasto de energia. Isso inclui as atividades feitas durante o trabalho, tarefas domésticas, brincadeiras, caminhadas etc.

Exercício físico é um tipo de atividade física, mas é planejado, estruturado e repetido com o objetivo de melhorar ou manter um ou mais fatores do condicionamento físico.

Apesar de recomendar a prática de exercícios regulares, novas diretrizes sobre atividade física da OMS deu um destaque especial às atividades físicas cotidianas, especialmente em função das restrições da pandemia de COVID-19. “Devemos todos nos mover todos os dias – com segurança e criatividade”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

 

A importância da atividade física para adultos e crianças

A atividade física regular é fundamental para prevenir e controlar doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e vários tipos de câncer. Também é essencial para a saúde mental, já que ajuda a reduzir os sintomas de depressão e ansiedade, além de melhorar o desempenho cognitivo e de memória.

As novas diretrizes da OMS recomendam pelo menos 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada a vigorosa por semana para todos os adultos (cerca de 20 a 40 minutos por dia) e uma média de 60 minutos por dia para crianças e adolescentes.

Porém, estima-se que um em cada quatro adultos e quatro em cada cinco adolescentes não praticam atividade física suficiente. Quer mudar essa estatística brincando? Confira as dicas para mudar um hábito de toda a família.

 

5 brincadeiras para a família toda se mexer

Vale jogar bola, brincar de esconde-esconde ou pega-pega. Só não vale ficar parado! Reunimos 5 brincadeiras que vão ajudar a família toda a fugir do sedentarismo.

 

1 - Ginástica com bebê 

Quem tem um bebê em casa já faz esse exercício o tempo todo: levanta o bebê para colocar na caminha, na banheira etc. Mas que tal levantar com as pernas?

A brincadeira/treino é ideal para bebês que já estão bem firmes e vai até a idade e o peso que as pernas do adulto aguentarem!

Deite-se no chão com a barriga para cima e as pernas flexionadas num ângulo de 90º . Posicione o bebê nas suas canelas, com a barriga para baixo, segurando-o pelas mãos. Faça movimentos com as pernas para frente e para trás.

Para ele, será como se estivesse voando. Enquanto isso, você fortalece pernas e abdômen!

 

2 - Circuito em casa (ou no quintal)

O circuito funcional é muito usado nas academias para trabalhar diferentes grupos musculares ou alternar exercícios de força, equilíbrio e aeróbicos. Em geral, a pessoa fica um pouco em cada exercício até completar o ciclo e começar de novo.

A prática de circuito também é bastante recomendada pela psicopedagogia para estimular o desenvolvimento infantil. O circuito ajuda a desenvolver a coordenação motora ampla, equilíbrio, noção de espaço, agilidade, raciocínio, memória e flexibilidade.

Você pode criar um circuito com o que tiver em casa, e ir aumentando a complexidade de acordo com a idade da criança. E que tal entrar no circuito junto? É uma forma de você fazer uma atividade física e criar memórias incríveis com as crianças.

Confira aqui algumas ideias para montar um circuito em casa:

  1. Uma linha no chão (você pode fazer com giz ou fita crepe): na ida, peça para ir andando reto, sem pisar fora da linha, explorando o equilíbrio. Na volta, sugira saltos de um lado para o outro.
  2. Corrida com obstáculos: usando garrafas, você pode criar obstáculos para serem contornados explorando a lateralidade e a agilidade. Você já viu os jogadores de futebol correndo entre cones no treino? Essa é a versão caseira!
  3. Passar pela corda: amarrando uma corda entre duas cadeiras, varie a altura para passar por baixo ou por cima. Pode ser pulando, rolando, a regra é a família que cria.
  4. Cama de gato gigante: para essa são necessárias mais cordas ou fitas. Em um corredor, prenda fitas ou cordas de forma embaralhada, criando alguns espaços vazios. A criança precisa passar pelos espaços sem encostar na corda, o que requer bastante equilíbrio e consciência corporal. Ótimo exercício para adultos também, hein?
  5. Pontaria: bom para apurar a noção espacial, vale acertar uma argola em uma garrafa ou a bola num cesto.

Sim, dá trabalho! Mas a montagem e desmontagem do circuito fazem parte da atividade! Que tal fazer em conjunto? Cada um pode dar uma ideia de etapa do circuito e se responsabilizar (conforme a idade) por guardar os objetos depois. Da mesma forma é legal pedir para as crianças também sugerirem regras para que todo mundo se divirta.

 

3 - Ioga para crianças (e adultos!)

A prática de ioga é boa para exercitar a concentração, a respiração e o alongamento, mas a maioria das crianças não tem paciência para posturas demoradas. Por isso, vale trabalhar mais a variedade de posições em menos tempo, além de reforçar o aspecto lúdico.

No YouTube, é possível encontrar canais com ótimas ideias. Os canais Yoga com Histórias e Smile and Learning incluem os movimentos no meio de histórias. Aproveite e faça junto. Com o tempo, vocês mesmos já estarão criando suas próprias histórias e inserindo posições no meio da narrativa. Exercício para o corpo e para a mente!

 

4 - Pular corda

Pular corda melhora a capacidade cardiorrespiratória, queima calorias, fortalece pernas e pés e ainda melhora a coordenação motora – e diverte! Não é à toa que está entre os treinos de atletas profissionais e também entre as brincadeiras preferidas das crianças.

Mas, atenção, como qualquer atividade de impacto, pular corda pode causar dores em quem tem qualquer problema nos joelhos, quadril ou tornozelos. Se for esse o seu caso, melhor conversar com o médico antes.

Se estiver tudo bem por aí, a brincadeira está liberada! Que tal relembrar as músicas de pular corda da infância e entrar na brincadeira? Vale até fazer adaptações com o nome da criança.

[Fulano] bateu em minha porta e eu abri

Senhoras e senhores ponham a mão no chão

Senhoras e senhores pulem num pé só

Senhoras e senhores deem uma rodadinha

E vá pro olho da rua

5 - Siga o mestre

Outra brincadeira que vai fazer todo mundo tirar o pé do chão é ‘siga o mestre’.

A criança fica em pé e os adultos ficam de frente para ela. Ligue uma música e pule no ritmo da criança. Entre os pulos, proponha movimentos diferentes dizendo “O mestre mandou”: pular num pé só, pular com pés alternados simulando corrida, agachar, girar, requebrar até o chão etc. Deixe que a criança proponha movimentos também. O exercício aeróbico e a diversão são garantidos!

É brincadeira, mas não é fácil! Por isso, preste atenção no seu corpo e tenha consciência do seu condicionamento físico. 

O melhor é começar aos pouquinhos, durante 5 ou 10 minutos, e ir observando a evolução, sem forçar demais. Lembre-se: é para ser divertido e proveitoso para todos (incluindo você!)

 

Fontes: SBEM, Biblioteca Virtual em Saúde, Bebê, Unimed, OPAS


Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (5 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em