Cobertura de Eventos
  • 15/11/19

    Os participantes encerraram a programação técnica de mais uma Missão Internacional. Esse ano, no Reino Unido, as visitas foram intensas e de muito aprendizado. Foi um grupo interessado, que questionou e debateu em todos lugares. Uma coisa é certa: cada um volta para casa com a certeza de dever cumprido.


    Encerramento
  • 15/11/19

    A última visita do grupo foi ao Wansbeck General Hospital. Na unidade há 19 leitos para pacientes em estágio terminal ou que precisam de cuidados paliativos e uma área para recuperação dos pacientes que sofreram AVC. Também, para encerrar o dia, os participantes puderam conhecer a clínica de simulação. O local, que é conhecido como Dash (Dinwoodie Assessment and Simulation Hub), costumava funcionar como expansão do hospital, mas foi transformado para estudos e simulados. Aqui, há muita tecnologia e manequins que imitam os sintomas da vida real.


    Wansbeck General Hospital
  • 15/11/19

    A segunda visita do dia foi ao Foundry House. Com foco social, o ambiente integra, desde 2010, serviço de assistência para adultos, crianças e polícia com chamadas de ajuda à população. São, em média 50.000 chamadas por mês solicitando serviço ou requisitando amparo. Além disso, o centro conta com o Telecare, equipamentos que monitoram cerca de 3500 pacientes em suas residências para conter, por exemplo, o risco de queda ou lembrá-los de tomar o medicamento.


    Foundry House
  • 15/11/19

    Hoje a Missão Internacional chega ao último dia de programação técnica. Dando sequência à visita aos hospitais de Northumbria, o grupo conheceu o North Tyneside General Hospital, que possui, além de seis alas com média de 150 leitos, centro de urgência, radiologia digital e outros cuidados com pacientes, uma unidade de saúde mental, conhecida como clínica da memória e centro de diabetes.


    North Tyneside General Hospital
  • 14/11/19

    Visita ao Hexham General Hospital, que não tem sistema de emergência, mas de urgência. O atendimento é feito somente por enfermeiras. O local também tem uma maternidade, que assiste cerca de 70 partos por ano.


    Hexham General Hospital

Com participação grandiosa desde o início, Central Nacional Unimed celebra sucesso de gestão de fundo

InvestCoop Asset Management chegou a R$ 1 bilhão em recursos das Unimeds

Com participação grandiosa desde o início, Central Nacional Unimed celebra sucesso de gestão de fundo

InvestCoop Asset Management chegou a R$ 1 bilhão em recursos das Unimeds

27 Novembro 2020

Confiar, partilhar e colher os resultados cria o círculo virtuoso do cooperativismo. Um bom exemplo disso é a marca atingida pela InvestCoop Asset Management: a gestão de R$ 1 bilhão em recursos das Unimeds. A conquista foi muito comemorada pela Central Nacional Unimed, participante desde o início do projeto.

“Estamos muito satisfeitos por termos ajudado a alavancar este resultado, com a transferência de um fundo da Central Nacional Unimed, antes administrado por um banco de investimentos, mais o aporte do Fundo Garantidor de Liquidez. Parabéns, InvestCoop!”, afirmou Alexandre Ruschi, presidente da CNU.

Ao entrar no Investcoop, a cooperativa nacional viabilizou o ingresso de R$ 500 milhões ao fundo. Desse valor, R$ 290 milhões próprios e o restante por meio de suas sócias, que haviam anteriormente aderido ao fundo de investimento da Central Nacional Unimed com o BTG Pactual.

Em fevereiro deste ano, InvestCoop e BTG passaram a gerir conjuntamente o fundo de investimento exclusivo do Sistema Unimed — aberto em setembro de 2018 para aplicação das reservas técnicas das Singulares e Federações. Com aplicações em renda fixa e crédito privado, ele tem a preservação do capital como pilar de investimento, e um retorno consistente, acima do CDI. 

“Cooperar é operar junto, o que parece óbvio, mas nem sempre acontece. Esse, sem dúvida, um verdadeiro exemplo do cooperativismo na prática”, comentou Ruschi, ao afirmar que o fato de 42 cooperativas Unimed já serem clientes dessa gestora de recursos, que completou um ano de operações, é muito positivo.

O presidente da cooperativa nacional do Sistema Unimed acredita que o resultado aponta para um horizonte ainda melhor. “Somos 345 cooperativas Unimed. Logo, há muito espaço para crescimento, e a melhor forma de atraí-los é sedimentar o relacionamento com os já clientes, reconhecendo o seu pioneirismo em confiar nesta gestora”, salientou.