Voltar

"É preciso ver a complexidade e entender as necessidades em comum e individuais."

"É preciso ver a complexidade e entender as necessidades em comum e individuais."

Confira o editorial de Luiz Paulo Tostes Coimbra

"É preciso ver a complexidade e entender as necessidades em comum e individuais."

Confira o editorial de Luiz Paulo Tostes Coimbra

3 Novembro 2022

"Este é o momento mais desafiador da crise atual que o mercado de saúde enfrenta. Todos sofrem com o aumento da frequência de utilização dos planos que segue expressivo, dos insumos da saúde, da sinistralidade, além da dificuldade de estabelecer os reajustes necessários com os clientes.
 
Buscamos formas de nos equilibrar e de abrir caminhos para a sustentabilidade e perenidade.
 
Se de um lado a rede de atendimento investiu para oferecer a infraestrutura adequada à pandemia, aumentando leitos e adquirindo equipamentos; do outro, passado o período crítico, as operadoras monitoram para conter desperdícios e garantir a utilização apenas do que é pertinente ao diagnóstico.
 
Seja operadora ou prestador, as estratégias devem ser convergentes com o momento. Não adianta puxar a corda para um lado só, é necessário buscar um equilíbrio, e acredito que esta solução é possível por meio do  diálogo.
 
Toda a cadeia de atendimento atua para tornar seu negócio mais eficiente, mas é muito importante não olharmos apenas para a parte que nos cabe neste processo. É preciso ver a complexidade e entender as necessidades em comum e individuais.
 
Temos feito a nossa parte. As parcerias estratégicas são modelos de inovação em nosso Sistema, em que todos os envolvidos são beneficiados. Cada vez mais elas devem ser exploradas, unindo protagonistas que já têm experiências de sucesso para compartilhar suas expertises.
 
Nossa marca é grande, forte e tem uma escala operacional que faz a diferença para a rede de atendimento. É preciso usar essa força para nos posicionar, sem prepotência, mas preparados para reduzir custos desnecessários e otimizar a operação como um todo.
 
Toda a crise tem dois grandes potenciais: de criar oportunidades ou de tencionar as relações. Somente nos debruçando sobre cada desafio, abriremos caminhos de mais previsibilidade para o futuro.  
 
Seguimos com intercooperação, execução rápida, união e visão coletiva para virar este jogo!"

--
 
Luiz Paulo Tostes Coimbra
Presidente Unimed Nacional