Voltar

Gerente de Inovação da Unimed Nacional traça um panorama sobre como o tema tem ganhado destaque dentro da cooperativa

Gerente de Inovação da Unimed Nacional traça um panorama sobre como o tema tem ganhado destaque dentro da cooperativa

Gerente de Inovação da Unimed Nacional traça um panorama sobre como o tema tem ganhado destaque dentro da cooperativa

18 Novembro 2022

Que balanço você faz da operação da Célula Tronko? Já se pode afirmar que a Unimed Nacional tem uma cultura de inovação?

A Tronko, célula de inovação da Unimed Nacional, tem pouco mais de dois anos de vida e já conquistou grandes resultados em três grandes frentes de trabalho, cultura de inovação, eficiência operacional e transformação digital e também novos modelos de negócio e corporate venture capital. Então faço um balanço bastante positivo. E eu posso sim que nós temos aqui na nossa cooperativa uma cultura de inovação e empreendedorismo corporativo bastante sólida e que vem ganhando cada vez mais velocidade e profundidade.

O Desafio de Inovação poderá contribuir para a redução da sinistralidade? Poderia exemplificar?

Certamente. Ele foi elaborado com esse foco e também para aprimorar a experiência dos nossos beneficiários. Um exemplo disso foi a edição do ano passado que nos possibilitou encontrar soluções inovadoras para resolver diretamente determinadas dores da nossa operação. E com isso melhorar não só a entrega de resultados da empresa, mas o relacionamento com os nossos clientes. Um exemplo é startup Gedankin, que atua com o time de gestão de fornecedores e cadastro para aprimorar o nosso sistema de controle,
permitindo que assim o nosso risco corporativo seja ainda mais reduzido e tenha um custo muito mais baixo do que a gente costumava ter. Esse é um tipo de ganho que o desafio consegue trazer para nossa empresa, dentre tantas outros.

A Unimed Nacional foi a primeira cooperativa da marca a apoiar a manutenção da ABStartups – Associação Brasileira de Startups. Qual a expectativa da operadora com essa ação?

Ser um dos principais mantenedores da Associação Brasileira de Startups é muito estratégico, tanto para Unimed Nacional e suas sócias, como para todo o Sistema Unimed. A iniciativa nos coloca à frente de muitos outros competidores diretos e indiretos porque a gente tem acesso a tecnologias de ponta e a empreendedores que conseguem mover a nossa economia e propor soluções que a gente talvez nunca pudesse pensar, por estarmos diariamente em nossas rotinas, dentro da nossa operadora. Também nos possibilita participar de eventos exclusivos, como o próprio CASE, que é a conferência anual de startups, reunindo pessoas de toda a América Latina, além de eventos regionais, que podemos trazer as nossas sócias também para estar próximas das startups daquela região, absorvendo, de alguma maneira, o serviço, opções e produtos oferecidos e trazendo competitividade de maneira mais ampla para todo o Sistema Unimed.

O Sistema Unimed tem operações nacionais e regionais de grande escala, mas ainda esse potencial na geração de novos negócios certamente poderia ser melhor aproveitado. Como a aproximação com as startups poderia utilizar esta escala, e quais os benefícios para as singulares, federações e empresas Unimed?

Certamente é possível fazer grandes negócios utilizando a força e a velocidade das startups para todo o sistema nacional. Além da célula Tronko da Unimed Nacional, temos um grande movimento liderado pela Unimed do Brasil, que é a Unimed Lab, que tem essa proposição, essa iniciativa de buscar as dores do sistema Unimed e conectar com soluções inovadoras. Nós entramos como grandes apoiadores nesse processo. Temos muito potencial e estamos caminhando nesse sentido de potencializar resultados e negócios, trazendo escala pro Sistema e, claro, competitividade para nossas cooperativas. 

É comum que as empresas destaquem a importância de estabelecer uma cultura de inovação. Quais as providências tomadas pela Unimed Nacional para quebrar a ‘zona de conforto’, refratária a mudanças e, consequentemente, à inovação?

Diversas ações foram tomadas e continuam sendo tomadas em diferentes instâncias para fomentar, para alimentar e permitir o florescimento da cultura de inovação. A principal delas é o apoio da alta liderança, apoio do nosso presidente, Luiz Paulo, nas iniciativas de inovação. Dessa forma, temos agilidade na nossa tomada de decisão e velocidade na implementação das iniciativas e, consequentemente, colher os resultados com mais rapidez. Também contamos com uma parceria muito profunda e efetiva com o time de Recursos Humanos, que nos permite investir na capacitação e no desenvolvimento dos colaboradores nesse sentido.