Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

Como entro em contato com a Unimed CL?

OUVIDORIA

Telefone: (31) 3769-5032

CENTRAL DE ATENDIMENTO

Telefone: (31) 3769-5000

ATENDIMENTO AO BENEFICIÁRIO

Telefone: 0800 031 3020

Dicas para utilizar seu plano

Para que você tenha tranquilidade e segurança quando precisar de atendimento, a Unimed  CL dá algumas dicas e esclarece as questões mais comuns:

  • Esteja sempre com seu cartão e carteira de identidade em mãos
  • Escolha o médico de sua preferência
  • Utilize o seu Guia Médico On-line
  • Quando você desiste da consulta o médico fica com o horário vago e outro cliente como você deixa de ser atendido. Sempre que precisar desmarcar a consulta, faça-o com, no mínimo, 24 horas de antecedência.
  • Conserve seus exames. Guarde-os sempre que for ao médico leve-os com você, como isso você pode economizar tempo e dinheiro.

IMPORTANTE:

Seu cartão magnético Unimed é um documento pessoal, intransferível e indispensável em qualquer tipo de atendimento.

Quais os locais para realizar solicitação de autorização?

A Unimed CL disponibiliza a solicitação de autorização diretamente no prestador ou em nossa Central de Atendimento, à Av. Furtado, 355, São Sebastião – Conselheiro Lafaiete/MG.

Documentos necessários para solicitar autorização:

  • Cartão da Unimed;
  • Guia/pedido do exame e/ou procedimento;
  • Documento de identificação.

Somente quem irá realizar o exame ou procedimento poderá solicitar autorização?

Não, o pedido de autorização pode ser encaminhado por qualquer pessoa, portando os documentos acima citados.

Sou cliente Unimed CL. Como faço para utilizar meu plano quando estou fora da cidade?

Primeiramente certifique-se da abrangência do plano contratado, pois existem planos com cobertura: Grupo de Municípios (somente na área de ação da Unimed CL); Estadual (Estado de Minas Gerais) e Nacional (Brasil). Nos casos dos planos Estaduais e Nacionais, deve-se solicitar autorização na Unimed local (cidade onde estiver), que entrará em contato conosco (Unimed CL) para verificar a cobertura e a carência do plano e/ou procedimento, liberando ou não a autorização.

O cliente deve apresentar requisição médica (em caso de exames ou realização de procedimentos), carteira do plano dentro da validade e abrangência conforme contratado e documento de identificação.

Em alguns casos, pode haver a necessidade de uma análise da auditoria médica, que verificará a pertinência do procedimento. Há outros critérios a serem respeitados, como o credenciamento do hospital e dos médicos, que será identificado por nosso setor de Atendimento ao Cliente e Auditoria Técnica.

IMPORTANTE

Quando fora da área de abrangência, o cliente poderá acessar o site da respectiva Unimed para consultar a rede credenciada local.

Qual a validade da senha de autorização?

As senhas têm validade de 60 (sessenta) dias a contar da data de autorização pela Unimed.

Qual a validade do pedido médico?

06 (seis) meses.

Onde localizo os médicos para agendamento de consulta?

Tenha em mãos o seu cartão de identificação Unimed. Na página inicial do site www.unimedcl.com.br, terá acesso ao Guia Médico e após indicar o tipo de plano o cliente encontrará a rede credenciada e os médicos cooperados em que ele poderá ter atendimento.

Como faço para marcar uma consulta?

Clientes Unimed CL e clientes que possuem plano com outras Unimed’s, devem agendar a consulta diretamente no consultório do médico escolhido.

Meu médico não é cooperado e solicitou exames, como devo proceder?

Deverá dirigir-se a um local de atendimento para transcrever e autorizar previamente os exames solicitados.

Como solicito a segunda via de cartão do meu plano?

Em caso de perda, roubo ou extravio, providencie a 2ª via de seu cartão de identificação Unimed CL com urgência  diretamente em nossa sede na rua Bias Fortes, 216, São Sebastião, Conselheiro Lafaiete/MG CEP: 36.400-000.

Em caso de plano empresarial, comunique ao departamento responsável da empresa para que solicitem a segunda via à Unimed CL.

Cuidados com o seu cartão

Ao receber seu cartão, confira todos os seus dados pessoais. Em caso de erro, entre em contato com o setor responsável através do telefone (31) 3769-2647.

IMPORTANTE

O cartão magnético é o seu “passaporte” para usar os serviços da Unimed CL. Em qualquer tipo de atendimento, tenha sempre ele em mãos, juntamente com sua carteira de identidade.

Quando ocorre o reajuste das mensalidades do plano?

A Lei n. 9.961/2000 atribuiu à ANS a responsabilidade de controlar os aumentos de mensalidade dos planos de saúde e este controle varia de acordo com o tipo de contrato de prestação de serviços de saúde (pessoa física ou jurídica) e com o motivo do aumento.

1. Reajuste anual
Para os planos Pessoa Física, na modalidade de contratação individual ou familiar, a Agência Nacional de Saúde - ANS define anualmente o índice autorizado para reajuste dos planos médico-hospitalares contratados posteriormente à Lei nº 9656/98. Mesmo após essa definição, as operadoras só podem aplicar esse reajuste após avaliação e autorização expressa da Agência.

Se seu plano foi contratado antes do dia 2 de janeiro de 1999 e não foi adaptado à Lei nº 9.656/98, que regulamenta o setor de planos de saúde, isso quer dizer que ele é do grupo dos chamados "planos antigos". Nesses casos os reajustes devem seguir o que estiver escrito no contrato, ou seja, as regras previstas pela lei não podem ser aplicadas.

Se seu plano for do tipo "coletivo", ou seja, se ele tiver sido contratado por intermédio de uma pessoa jurídica (ex: a empresa que você trabalha), os reajustes não são definidos pela ANS. Nesses casos, a Agência apenas acompanha os aumentos de preços, os quais devem ser acordados mediante negociação entre as partes e devidamente comunicados à esta Agência em até 30 dias da sua efetiva aplicação.

No entanto, caso o seu contrato coletivo possua menos de 30 beneficiários, o reajuste que o seu contrato receber deverá ser igual ao reajuste dos demais contratos com menos de 30 beneficiários da mesma operadora. O índice de reajuste aplicado a todos estes contratos deverá ser divulgado pela própria operadora em seu site na internet no mês de maio de cada ano, ficando vigente até abril do ano seguinte e podendo ser aplicado a cada contrato nos seus respectivos meses de aniversário. Verifique, anualmente, junto à pessoa jurídica contratante de seu plano, a quantidade de beneficiários vinculados ao seu contrato. Desta forma, você saberá se, no ano seguinte, seu contrato entrará, ou não, no agrupamento para receber o reajuste destinado a contratos com menos de 30 beneficiários.

2. Aumento de preço por mudança de faixa etária
O reajuste por faixa mudança de faixa etária ocorre quando o consumidor completa uma idade que ultrapasse o limite da faixa etária em que se enquadrava antes.

Qual o período de carência para os planos regulamentados?

Carência é o tempo em que o consumidor não tem direito a algumas coberturas. Esse tipo de informação está presente no contrato. As carências começam a vigorar a partir da data de vigência do contrato. Os prazos máximos de carência são: 24 horas para a cobertura dos casos de urgência e emergência, 300 dias para partos a termo e 180 dias para quaisquer outros casos.

O que são Doenças ou Lesões Preexistentes?

São as doenças ou lesões que o consumidor saiba ser portador, na época de contratação do plano de saúde.

O que é Cobertura Parcial Temporária?

Cobertura Parcial Temporária (CPT) é aquela que admite, por um período ininterrupto de até 24 meses, a partir da data da contratação ou adesão ao plano privado de assistência à saúde, a suspensão da cobertura de Procedimentos de Alta Complexidade (PAC), leitos de alta tecnologia e procedimentos cirúrgicos, desde que relacionados exclusivamente às doenças ou lesões pré-existentes declaradas pelo beneficiário ou seu representante legal.

O que é Urgência e Emergência?

URGÊNCIA: é o evento resultante de acidente pessoal ou de complicação no processo gestacional.
EMERGÊNCIA: é o evento que implica no risco imediato de vida ou de lesões irreparáveis para o paciente, caracterizado em declaração do médico assistente.

O que são contratos antigos (não regulamentados) e contratos novos (regulamentados)?

Em junho de 1998, foi publicada a Lei 9.656 - a Lei dos Planos de Saúde. Esta Lei entrou em vigor em 02 de junho de 1999. Todos os contratos de planos de saúde firmados a partir de 02 de janeiro de 1999 enquadram-se na nova legislação. São os chamados Planos Regulamentados. Por sua vez, os contratos firmados até 31 de dezembro de 1998, por não estarem necessariamente enquadrados na Lei 9.656, de 1998 - são chamados, por analogia, de Contratos Antigos.

Como sei se o meu contrato é novo ou antigo?

Regra geral, os contratos de planos de saúde assinados até 31 de dezembro de 1998, ou seja, antes da vigência da lei 9.656/98, são considerados como antigos. Por sua vez, aqueles assinados a partir de 02 de janeiro de 1999, ou seja, já na vigência da Lei 9.656/98, são considerados novos. Portanto, verifique o seu contrato de adesão (ou termos aditivos contratuais, se houver) para saber se é novo ou antigo.

Fique atento, ainda, para o fato de já ter realizado a adaptação de seu contrato antigo às novas regras introduzidas pela Lei 9.656/98, ou mesmo, já ter trocado seu plano antigo por um novo (migração). Para isso, basta verificar os aditivos contratuais assinados ou o próprio contrato de adesão.

Quais são os procedimentos cobertos pelos planos regulamentados?

Todos os atendimentos previstos no contrato serão fornecidos no limite do Rol de Procedimentos determinado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Acesse o site: www.ans.gov.br e confira

O que é a Portabilidade de Carências?

É a possibilidade de contratar um plano de saúde, dentro da mesma operadora ou com uma operadora diferente, e ficar dispensado de cumprir novos períodos de carência ou de cobertura parcial temporária exigíveis e já cumpridos no plano de origem. Essa possibilidade vigora para os planos individuais e familiares e para os planos coletivos por adesão, contratados a partir de 02/01/1999. Importante ressaltar que o exercício da portabilidade está sujeito às normas estabelecidas na Resolução Normativa – RN 186/2009 e alterações.

Fonte: www.ans.gov.br

O que é a Migração?

A migração de contrato é a celebração de novo contrato de plano privado de assistência à saúde ou ingresso em contrato de plano privado de assistência à saúde coletivo por adesão, no âmbito da mesma operadora, referentes a produtos com registro em situação “ativo”, concomitantemente com a extinção do vínculo ou do contrato, anterior a 1º de janeiro de 1999, nos termos definidos pela Resolução Normativa – RN 254/2011.