Voltar

Sua vida mais saudável sem cigarro

Sua vida mais saudável sem cigarro

Sua vida mais saudável sem cigarro

7 Junho 2017

No dia 31 de maio foi comemorado o Dia Mundial Sem Tabaco, data criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como um alerta sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. 

O tabagismo mata quase 6 milhões de pessoas por ano. Destas, mais de 600 mil são fumantes passivos (pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes). Ao aspirarem a fumaça do cigarro, os não fumantes sofrem os mesmos efeitos prejudiciais dos fumantes. As crianças são seriamente prejudicadas, sofrendo um grave risco de desenvolver doenças pulmonares.

No Brasil, estima-se que, a cada ano, 200 mil cidadãos morrem precocemente devido às doenças causadas pelo fumo. Essas complicações vão se manifestar depois de 15 a 20 anos de tabagismo. Quanto maior o tempo do vício, maiores as chances de o fumante desenvolver doenças, como: 

- Câncer de pulmão, boca, laringe, faringe, estômago, bexiga, colo de útero e intestino;
- Doenças Coronarianas: Infarto do miocárdio e Angina;
- Infecções respiratórias, enfisema pulmonar, bronquite e rinite alérgica;
- Impotência sexual no homem e infertilidade na mulher;
- Trombose vascular;
- Hipertensão arterial;
- Aneurismas arteriais.

A fumaça do cigarro contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, incluindo arsênico, amônia, monóxido de carbono, substâncias cancerígenas, além de corantes e agrotóxicos em altas concentrações. A nicotina é a responsável pela dependência química, atuando como um estimulante do sistema nervoso. Ela substitui uma substância natural produzida pelo organismo, que transmite as informações entre os neurônios. Enquanto fuma, a pessoa tem a sensação de prazer e bem-estar, mas por ser passageira, acaba gerando ansiedade e mal-estar, o que leva a pessoa a sentir a necessidade de consumir outro cigarro, começando o ciclo vicioso.

De acordo com um relatório da OMS, o tabaco também tem forte impacto negativo no ambiente, pois cerca de 10 bilhões dos 15 bilhões de cigarros vendidos diariamente no mundo são descartados no meio ambiente. Além disso, os resíduos de tabaco contêm substâncias químicas tóxicas que envenenam o meio ambiente, sendo algumas delas cancerígenas para humanos, e as pontas de cigarro representam de 30% a 40% de todos os objetos coletados nas atividades de limpeza costeira e urbana.

Para quem deseja parar de fumar, há diversos tratamentos e centros de ajuda. Entretanto, o principal método para deixar o tabagismo é o auto-controle e a determinação para abandonar o vício, além do necessário apoio e estímulo de amigos e familiares.

 

 

Fontes: INCA, Organização Mundial da Saúde e Unimed Ribeirão


Setor de Comunicação e Marketing