Voltar

Vacina contra a febre amarela

Vacina contra a febre amarela

Vacina contra a febre amarela

6 Fevereiro 2017

    As confirmações de mortes por febre amarela e a suspeita de mais casos no Brasil vêm alar-mando a população. No entanto, Macaé não é considerada área de risco. Apenas 14 municípios fluminenses das regiões Norte e Noroeste, que fazem divisa com Minas Gerais e Espírito Santo, tiveram o nível de vigilância a pacientes com sintomas característicos da febre amarela. Macaé não faz divisa e assim, não aparece na lista, mas pessoas que irão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata dentro dessas áreas, devem se vacinar.


    A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, que dura até 12 dias e possui gravidade variável. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A transmissão do vírus ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados, ou seja, não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.


    A vacina é a ferramenta mais eficaz para prevenção e controle da doença. Embora a Organização Mundial de Saúde (OMS) mencione que ao longo da vida uma única dose da vacina é suficiente, o Ministério da Saúde definiu a manutenção do esquema de duas doses da vacina no Calendário Nacional, como medida de segurança. “As duas doses são suficientes para proteger durante toda a vida. Uma terceira dose não vai criar nenhuma proteção adicional. Portanto, quem recebeu duas doses, na infância ou na fase adulta, já está devidamente protegido e não precisa buscar o serviço de saúde”, explica o órgão.


    Abaixo constam orientações do Ministério da Saúde a respeito da vacinação contra a febre amarela, levando em consideração a faixa etária e as situações específicas, conforme quadro abaixo:

 

 

Fontes: Ministério da Saúde, Prefeitura de Macaé e Portal Unimed 


Setor de Comunicação e Marketing