A importância da Prevenção para Saúde do Homem

A importância da Prevenção para Saúde do Homem

A importância da Prevenção para Saúde do Homem

A importância da Prevenção para Saúde do Homem

26 Setembro 2012

Os homens são conhecidos por darem menos atenção à saúde e fazerem menos consultas médicas e exames preventivos. Esta talvez seja a principal razão pelo risco aumentado de morte no sexo masculino. Os homens vivem em média 7 anos menos do que as mulheres.

O preconceito e a falta de tempo ainda são as causas apresentadas pelos homens para esta ausência de cuidado com a sua saúde.

Pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia mostrou que apenas 32% dos homens na faixa etária dos 40 aos 70 anos fizeram o exame de toque retal (para avaliação da próstata) apesar de 76% deles saberem que o exame é usado para detectar o câncer de próstata em estágios iniciais quando o tumor é curável.

Além de não fazerem consultas e exames preventivos – que são essenciais para evitarmos as doenças ou detectá-las em estágios iniciais, mais fáceis de serem controladas, os homens tem vários comportamentos de risco, como Obesidade (48% dos homens estão acima do peso e 13% são obesos), Sedentarismo ( apenas 20% dos homens fazem alguma atividade física regular), Tabagismo (cerca de 19% dos homens fumam) e consumo excessivo de álcool.  Além disto estão mais expostos ao risco de mortes por causas externas (acidentes, violência) do que as mulheres.

Sendo assim,  é importante que os homens sejam estimulados para a prevenção de doenças e para realizarem exames periódicos de saúde, ao menos:

- Medir a Pressão Arterial 1x/ano.
- Dosagem de Colesterol, Triglicerídeos, Glicemia em jejum (açúcar no sangue) e creatinina aos 25 anos de idade. Se normais podem ser repetidos em 5 anos.
- PSA e Toque Retal após os 40 anos que devem ser repetidos ao menos a cada 2 anos para detecção precoce do câncer de próstata.
- Pesquisa de Sangue Oculto nas fezes ou colonoscopia após 50 anos para detecção precoce de câncer do intestino.

É importante também adotar dieta saudável com menor consumo de açucares, sal, gorduras e frituras, carne vermelha e álcool e maior consumo de frutas, legumes e verduras, além de fazer atividade física no mínimo 30 minutos de caminhada 5x/semana.

Lembre-se que hábitos de vida saudáveis na infância e juventude e exames preventivos  é o caminho para o envelhecimento com qualidade de vida.
Cada vez mais pesquisas comprovam que nossa saúde, mais do que genética, é consequência de nossos hábitos de vida.

Fonte: Dr. Fernando Roman


Unimed Costa Oeste