Sal: até 5 gramas por dia

Novas diretrizes médicas recomendam que a quantidade de ingestão de sal não ultrapasse 5 gramas por dia

Sal: até 5 gramas por dia

Novas diretrizes médicas recomendam que a quantidade de ingestão de sal não ultrapasse 5 gramas por dia

Controlar a quantidade de consumo de sal já é um desafio para muitas pessoas, mas, agora, o esforço vai ter que aumentar. As sociedades brasileiras de cardiologia, hipertensão e nefrologia passaram a recomendar que a ingestão diária de sal não ultrapasse a quantidade de 5 gramas - cerca de uma colher de chá cheia -, mesmo valor preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2005. O limite anterior era de 6 gramas do mineral por dia.

A mudança pode parecer insignificante e pode até ser que seja quanto ao gosto dos alimentos, mas em relação à saúde não é. De acordo com matéria da Revista Veja, essa redução no consumo de sal pode evitar 10% das mortes por doenças cardiovasculares, principalmente infarto e derrame, o que representaria em torno de 1 milhão de vidas salvas por ano.

Atualmente, os brasileiros ingerem, em média, 12 gramas de sal por dia, quantidade maior que a média mundial per capita, que é de 10 gramas. O excesso no consumo de sal pode elevar a pressão arterial, doença que acomete 30% dos adultos no Brasil.

A pressão arterial está alta, ou seja, a pessoa tem hipertensão, quando é, sistematicamente, igual ou maior que 140/90mmHg. A pressão pode aumentar por diversos motivos, mas o excesso de sal é, depois da genética, o fator de maior influência para a pressão alta. O problema em si está no sódio, um dos componentes do sal. Em cada grama de sal, encontram-se cerca de 400 miligramas de sódio. Obesidade, sedentarismo e estresse também são fatores de risco para a hipertensão.

 


Unimed Costa Oeste

Fonte: Revista Veja (2 de junho de 2010, edição 2167) e Unimed Brasil