Voltar

Agosto Dourado: amamentar fortalece vínculo entre a mamãe e o bebê, e traz inúmeros benefícios

Agosto Dourado: amamentar fortalece vínculo entre a mamãe e o bebê, e traz inúmeros benefícios

Agosto Dourado: amamentar fortalece vínculo entre a mamãe e o bebê, e traz inúmeros benefícios

12 Agosto 2020

Uma das mais belas imagens que existem é a de uma mãe amamentando seu bebê. Além de ser um ato de amor, a amamentação reforça os laços entre os dois e oferta o alimento ideal, pois tem a quantidade certa de nutrientes que são facilmente digeridos pelo bebê, fazendo com que ele cresça forte e saudável.

O mês de agosto reforça a importância deste ato, a cor dourada simboliza a qualidade do leite materno e os trinta e um dias do mês evidenciam a promoção, proteção e o apoio ao aleitamento. 

A Unimed Cuiabá através Programa Parto Adequado (PPA) e com o Curso de Gestantes, realizado pelo Comitê Educativo da Cooperativa, reforça o cuidado e proteção às mamães e aos bebês, orientando sobre cada fase da gestação.

A obstetra Dra. Fernanda Monteiro Siqueira Juveniz, coordenadora médica no Comitê Educativo e no PPA reforça a importância da amamentação. “Além do fortalecimento de laços e vínculos, entre mamãe e bebê, o leite materno fortalece o sistema imunológico do pequeno, e é um alimento completo, que está sempre à temperatura certa e pronto para beber”.

Caso haja alguma intercorrência e a mamãe não seja capaz de amamentar, a médica afirma que é necessário buscar auxílio médico, obstetra e pediatra. “Incentivamos o aleitamento em nossos cursos, para que a mamãe aproveite essa fase linda da sua vida e alimente seu bebê com leite materno e muito carinho. Ele vai crescer forte e saudável e os laços entre eles ficarão ainda mais fortes. Porém, entendemos que nem sempre é possível, e nestes casos é preciso que seja feito acompanhamento para ambos, assim de forma coordenada e segura, terão o cuidado e tratamento adequado”, ressalta a obstetra.

Entre os principais benefícios da amamentação estão:

FORNECIMENTO DE ANTICORPOS: O leite materno, principalmente o colostro, é rico em anticorpos que ajudam o bebê a combater vírus e bactérias. Nos primeiros dias este leite fornece altas quantidades de imunoglobulina A (IgA), e vários outros anticorpos. Funciona da seguinte forma: quando a mãe está exposta a vírus ou bactérias, começa a produzir anticorpos que são secretados no leite materno e passados para o bebê durante a alimentação.

REDUÇÃO DO RISCO DE DOENÇAS: A amamentação pode reduzir o risco de doenças incluindo: –  infecções do ouvido médio, infecções respiratórias, resfriados, infecções intestinais, síndrome da morte súbita do lactente (SMSL), doenças alérgicas, doença celíaca, doença inflamatória do intestino, diabetes, leucemia infantil, além disso, os efeitos protetores da amamentação podem durar da infância até a idade adulta.

PESO SAUDÁVEL: A amamentação promove o aumento de peso saudável do bebê e ajuda a prevenir a obesidade infantil. 

AUXILIA A MAMÃE NA PERDA DE PESO: Enquanto algumas mulheres ganham alguns quilos durante a amamentação, outras perdem peso sem esforço. É que embora a amamentação queime cerca de 500 calorias por dia, nessa fase o equilíbrio hormonal do corpo é muito diferente do normal.

AJUDA A CONTRAIR O ÚTERO: Durante a gravidez, o útero cresce bastante, ocupando quase a totalidade da cavidade abdominal. Após o parto, ele passa por um processo chamado involução, o que o ajuda a retornar ao seu tamanho anterior.

MENOR RISCO DE DEPRESSÃO: A depressão pós-parto afeta até 15% das mães. No entanto, mulheres que amamentam podem ser menos propensas a desenvolver essa doença em comparação com as mães que se desmamaram cedo ou não amamentaram.

Uma das mudanças mais evidentes no pós-parto, é o aumento da quantidade de oxitocina produzida durante o parto e amamentação. A oxitocina pode ter efeito ansiolítico a longo prazo e também está ligada à região no cérebro que promove a nutrição e o relaxamento.

REDUZ O RISCO DE CÂNCER: A amamentação pode fornecer à mãe uma proteção, a longo prazo, contra o câncer e várias outras doenças. Estudos mostram que o tempo gasto na amamentação está associado a um risco menor de câncer de mama e ovário. Segundo os dados da pesquisa, as mulheres que amamentam por mais de 12 meses durante a vida, têm um risco 28% menor de câncer de mama e de ovário. Cada ano de amamentação está associado a uma diminuição de 4,3% no risco de câncer de mama.

PODE SUSPENDER A MENSTRUAÇÃO: A amamentação interrompe a ovulação e a menstruação. É a maneira encontrada pela natureza para garantir que haja algum tempo entre gestações.
A vantagem para a mãe, é que ela pode desfrutar do tempo precioso com seu recém-nascido sem ter que se preocupar com cólicas e incômodos “daquele momento do mês”.

ECONOMIZA TEMPO E DINHEIRO: Para completar a lista, a amamentação é completamente gratuita e requer pouco esforço. Ao optar por amamentar, você não precisará:
– Gastar dinheiro com alimentos;
– Calcular a quantidade de leite que seu bebê precisa beber diariamente; –  gastar tempo limpando e esterilizando mamadeiras;
– Misturar e aquecer mamadeiras no meio da noite (ou do dia);
– Descobrir maneiras de aquecer as mamadeiras enquanto estiver em fora de casa.


Jaqueline Siqueira - Assessoria de Comunicação